Site da Arquidiocese de Fortaleza

Acesse o site de nossa arquidiocese e fique bem informado.

Palavra do Pastor

Dom José Antonio Aparecido Tosi Marques, Arcebispo Metropolitano de Fortaleza

15 de jun de 2013

Encontro Vocacional Diocesano


Acontece, neste final de semana, 15 e 16 de junho, mais um encontro vocacional diocesano com jovens que desejam e já estão discernindo o chamado de Deus em suas vidas. O encontro tem início no sábado, por volta das 16h e vai até o domingo, encerrando com o almoço. Local: Seminário Propedêutico - Rua Prof. Paulo Lopes, 122 - Henrique Jorge.




14 de jun de 2013


Vigília dos jovens adoradores em preparação para a JMJ



A Vigília dos Jovens Adoradores será mais um encontro da juventude católica de Fortaleza em preparação para a Jornada Mundial da Juventude que acontecerá em Julho de 2013 no Rio de Janeiro, Brasil.

A Vigília acontecerá no domingo, dia 16 de Junho de 2013 na Paróquia Nossa Senhora de Fátima, em Fortaleza, a partir das 15 horas. Será usado o auditório do Colégio Santo Tomás de Aquino, por detrás da Igreja de Fátima.

Com certeza haverá muito louvor, formação e adoração. Venha participar de mais uma Vigília dos Jovens Adoradores, prepare-se para a JMJ Rio 2013 conosco!

Realização: Setor Juventude da Arquidiocese de Fortaleza

13 de jun de 2013

Mons. Antonio Souto celebra aniversário natalício



A Pastoral Vocacional da Arquidiocese de Fortaleza alegra-se pela passagem do aniversário natalício do Mons. Souto, que comemora seus 90 anos de idade. Com toda certeza a vida e o ministério do Mons. Souto foi e é um testemunho vocacional para os membros desta Igreja de Fortaleza.

Veja Histórico do Mons. Antonio Souto Ribeiro da Silva
(Fonte: site da Arquidiocese de Fortaleza)

Histórico Pessoal e Pastoral
Nasceu em Teresina – Piauí, aos 13/6/1923 e foi Batizado aos 29/8/1923.

Estudos: Primário: em escolas particulares, na cidade de Parnaíba de 1929 a 1933. Secundário: no Ginásio Paraibano de 1934 a junho de 1935; no Colégio Cearense em Fortaleza de julho a dezembro de 1935; no Seminário Provincial de Fortaleza, de fevereiro de 1936 a dezembro de 1940. Ensino Superior: Filosofia e Teologia no Seminário Provincial de Fortaleza de fevereiro de 1941 a dezembro de 1946. Curso de Letras: Faculdades Anchieta  em  São Paulo  de  março de  1969  a dezembro de 1970. Letras na Universidade Federal do Ceará de março de 1971 a dezembro de 1972.
Ordenação Sacerdotal: em Fortaleza, a 10 de dezembro de 1946, por Dom Antônio de Almeida Lustosa.
Primeira Missa Solene: na Matriz de N. Sra. dos Remédios, Fortaleza a 08 de dezembro de 1946 e em Crato – CE, a 15 de dezembro de 1946, com assistência Pontifical de Dom Francisco Assis Pires, Bispo de Crato – CE.
Atividades Pastorais:
Secretário Particular de Dom Antônio de Almeida Lustosa, de fevereiro de 1947 a fevereiro de 1948.  Pároco de Pacatuba, de 14 de fevereiro de 1948 a fevereiro de 1964. Reitor do Seminário Menor de Fortaleza – Curso Ginasial, em Maranguape, de fevereiro de 1964 a fevereiro de 1965.

Reitor do Seminário Cardeal Frings, Bairro Dias de Macedo, de fevereiro de 1964 a fevereiro de 1967. Assistente Espiritual da Capela de São Francisco (Bairro de Dias Macedo), ano de 1966.
Vigário Paroquial (Coadjutor) da Paróquia de Santa Cecília, no bairro do mesmo nome no centro de São Paulo de março de 1967 a 1971, com licença do Arcebispo de Fortaleza, Dom José de Medeiros Delgado.  Pároco na Nova Paróquia de São Vicente de Paulo, de março de 1971 a março de 1980, no bairro Dionísio Torres, em Fortaleza. Pároco de Messejana, de março de 1980 a setembro de 1990.
Vigário Geral da Arquidiocese de Fortaleza, de setembro de 1990 a 15 de março de 2008.
Outras Atividades:
Professor de inglês, no Centro de Cultura Britânico da Universidade Federal do Ceará, durante alguns meses em 1972.  Professor de inglês no curso ginasial do Colégio Santa Cecília, durante um ano em 1973. Professor na Escola Vocacional, no Seminário Provincial de Fortaleza – de Introdução ao mistério de Cristo, durante um ou dois anos, em 1982. Professor de Teologia Dogmática (Tratado de Deus Uno e Trino), de Teologia Pastoral, de Liturgia, no Seminário Provincial de Fortaleza, uns 02 anos (mais ou menos em 1983 e 1984).

Capelão do Mosteiro das Irmãs Concepcionistas. Capelão da Igreja de São Judas Tadeu, de 1996 até 2008.
Seu pensamento pessoal:
“O meu pensamento sobre Jesus Cristo é o mesmo da Igreja Católica: Jesus Cristo é o Filho de Deus que veio ao mundo para salvar a humanidade. Ele é a Palavra de Deus aos homens. O grande revelador do Pai Ele é o Caminho, a Verdade e a Vida. Fico muito grato a Deus que me deu a graça de conhecer o seu Filho Jesus através da sua Igreja. Já no caso da minha vida, só desejo uma coisa apesar de minhas fraquezas e limitações, quero ser fiel a Ele toda minha vida".

12 de jun de 2013

DIA DOS NAMORADOS
Para o dia dos namorados segue uma bela e profunda relfexão do Papa Emérito Bento XVI. A Pastoral Vocacional aproveita o dia de hoje para animar a todos os casais de namorados e noivos que sigam firmes e confiantes na graça de Deus rumo ao Sacramento do Matrimônio, se assim for se configurando a vontade de Deus na vida destes abençoados casais. Que sejam no mundo um testemunho do "amor que sabe esperar".

Pe. Rafhael
Coord. da Pastoral Vocacional 

*********************************************************************************

Discurso de Bento XVI aos namorados - XXV CEN italiano

Boletim da Sala de Imprensa da Santa Sé
(tradução de Leonardo Meira - equipe CN Notícias)




ENCONTRO COM OS JOVENS NAMORADOS XXV CONGRESSO EUCARÍSTICO NACIONAL
Visita Pastoral a Ancona (Itália)
Domingo, 11 de setembro de 2011

Queridos namorados!
Estou feliz por concluir esta intensa jornada, cume do Congresso Eucarístico Nacional, encontrando-me convosco, quase desejando confiar a herança deste evento de graça às vossas jovens vidas. A Eucaristia, dom de Cristo para a salvação do mundo, indica e contém o horizonte mais verdadeiro da experiência que estais vivendo: o amor de Cristo enquanto plenitude do amor humano. Agradeço ao Arcebispo de Ancona-Osimo, Dom Edoardo Menichelli, pela sua cordial saudação, e a todos vós por essa vivaz participação; obrigado também pelas perguntas que me tendes dirigido e que eu acolho confiando na presença em meio a nós do Senhor Jesus: Ele somente tem palavras de vida eterna, palavras de vida para vós e para o vosso futuro!

Aquelas que apresentais são interrogações que, no atual contexto social, assumem um peso ainda maior. Gostaria de oferecer-vos algumas orientações para uma resposta. Em certos aspectos, o nosso não é um tempo fácil, sobretudo para vós, jovens. A mesa está preparada com tantas coisas deliciosas, mas, como no episódio evangélico das bodas de Caná, parece que veio a faltar o vinho da festa. Sobretudo a dificuldade de encontrar um trabalho estável estende um véu de incerteza sobre o futuro. Essa condição contribui para adiar a tomada de decisões definitivas, e incide de modo negativo sobre o crescimento da sociedade, que não chega a valorizar plenamente a riqueza das energias, das competências e da criatividade da vossa geração.

Falta o vinho da festa também em uma cultura que tende a prescindir de claros critérios morais: na desorientação, cada um é forçado a mover-se de maneira individual e autônoma, muitas vezes apenas no perímetro do presente. A fragmentação do tecido comunitário reflete-se em um relativismo que mina os valores essenciais; a harmonia de sentimentos, estados de ânimo e de emoções parece mais importante que a partilha de um projeto de vida. Também as escolhas de fundo, portanto, tornam-se frágeis, expostas a uma perene revogabilidade, que muitas vezes é tida como expressão de liberdade, mesmo que assinale, mais que tudo, a carência. Pertence a uma cultura privada do vinho da festa também a aparente exaltação do corpo, que, na realidade, banaliza a sexualidade e tende a fazê-la viver fora de um contexto de comunhão de vida e de amor.

Queridos jovens, não tenhais medo de afrontar esses desafios! Não percais nunca a esperança. Tendes coragem, também nas dificuldades, permanecendo firmes na fé. Estais certos de que, em cada circunstância, sois amados e protegidos pelo amor de Deus, que é a nossa força. Por isso, é importante que o encontro com Ele, sobretudo na oração pessoal e comunitária, seja constante, fiel, exatamente como é o caminho do vosso amor: amar a Deus e sentir que Ele me ama. Nada nos pode separar do amor de Deus! Estejais certos, pois, que também a Igreja vos é próxima, vos sustenta, não cessa de olhar para vós com grande confiança. Ela sabe que tendes sede de valores, aqueles verdadeiros, sobre os quais vale a pena construir a vossa casa! O valor da fé, da fé, da família, das relações humanas, da justiça. Não vos desencorajeis diante das carências que parecem tirar a alegria da mesa da vida. Nas núpcias de Caná, quando vem a faltar o vinho, Maria convidou os servos a dirigir-se a Jesus e deu-lhes uma indicação preciosa: "Fazei o que ele vos disser" (Jo 2,5). Tenhais como um tesouro a essas palavras, as últimas de Maria reportadas no Evangelho, quase o seu testamento espiritual, e tereis sempre a alegria da festa: Jesus é o vinho da festa!

Como namorados, vos encontrais a viver uma época única, que abre à maravilha do encontro e faz descobrir a beleza de existir e de ser preciosos para alguém, de poder-vos dizer reciprocamente: tu és importante para mim. Vivais com intensidade, gradualidade e verdade esse caminho. Não renuncieis a perseguir um ideal alto de amor, reflexo e testemunho do amor de Deus! Mas, como viver essa fase da vossa vida, testemunhar o amor na comunidade? Gostaria de dizer-vos, antes de tudo, que eviteis vos trancar em relacionamentos íntimos, falsamente tranquilizadores; façais, mais que tudo, que a vossa relação torne-se levedo de uma presença ativa e responsável na comunidade. Não esqueçais, pois, que, para ser autêntico, também o amor exige um caminho de amadurecimento: a partir da atração da inicial e do "sentir-se bem" com o outro, educai-vos a "querer bem" ao outro. O amor vive de gratuidade, de sacrifício de si, de perdão e de respeito pelo outro.
Queridos amigos, cada amor humano é sinal do Amor eterno que nos criou, e cuja graça santifica a escolha de um homem e de uma mulher em dar-se reciprocamente a vida no matrimônio. Vivais esse tempo do namoro na expectativa confiante de tal dom, que é acolhido percorrendo uma estrada de consciência, de respeito, de atenções que não deveis nunca ferir: somente nessa condição a linguagem do amor permanecerá significativa também ao passar dos anos. Educai-vos, pois, desde agora à liberdade da fidelidade, que leva a se proteger reciprocamente, até viver um pelo outro. Preparai-vos para escolher com convicção o "para sempre" que conota o amor: a indissolubilidade, antes que condição, é dom a ser desejado, pedido e vivido, para além de todas as mutáveis situações humanas. E não pensais, segundo uma mentalidade difusa, que a convivência seja garantia para o futuro. Queimar as etapas leva a "queimar" o amor, que, ao contrário, tem necessidade de respeitar os tempos e a gradualidade nas expressões; tem necessidade de dar espaço a Cristo, que é capaz de tornar um amor humano fiel, feliz e indissolúvel. A fidelidade e a continuidade do vosso querer-vos bem vos tornarão capazes também de ser abertos à vida, de serem pais: a estabilidade da vossa união no Sacramento do Matrimônio permitirá aos filhos que Deus desejar vos dar crescer confiantes na bondade da vida. Fidelidade, indissolubilidade e transmissão da vida são os pilares de cada família, verdadeiro bem comum, patrimônio precioso para toda a sociedade. Desde agora, fundai sobre tudo isso o vosso caminho rumo ao matrimônio e testemunhai-o também aos vossos coetâneos: é um serviço precioso! Sejais gratos a quantos, com compromisso, competência e disponibilidade vos acompanham na formação: são sinal da atenção e do cuidado que a comunidade cristã vos reserva. Não sejais sós: busqueis e acolheis por primeiro a companhia da Igreja.

Gostaria de voltar ainda sobre um ponto essencial: a experiência do amor tem no seu interior a tensão rumo a Deus. O verdadeiro amor promete o infinito! Fazei, portanto, deste vosso tempo de preparação ao matrimônio um itinerário de fé: redescubrais para a vossa vida de casal a centralidade de Jesus Cristo e do caminhar na Igreja. Maria ensina-nos que o bem de cada um depende do escutar com docilidade a palavra do Filho. Em quem se confia n'Ele, a água da vida cotidiana transforma-se no vinho de um amor que torna boa, bela e fecunda a vida. Caná, de fato, é anúncio e antecipação do dom do vinho novo da Eucaristia, sacrifício e banquete no qual o Senhor nos alcança, renova e transforma. Não firais a importância vital desse encontro: a assembleia litúrgica dominical vos encontre plenamente participantes; da Eucaristia brota o sentido cristão da existência e um novo modo de viver (cf. Exort. ap. postsin.Sacramentum caritatis, 72-73). Não tenhais, então, medo de assumir a comprometedora responsabilidade da escolha conjugal; não temais em entrar neste "grande mistério", no qual duas pessoas tornam-se uma só carne (cf.Ef 5,31-32).

Caríssimos jovens, confio-vos à proteção de São José e de Maria Santíssima; seguindo o convite da Virgem Mãe – "Fazei o que ele vos disser" – não vos faltará o sabor da verdadeira festa e sabereis levar o "vinho" melhor, aquele que Cristo dá para a Igreja e para o mundo. Gostaria de dizer-vos que também eu sou próximo a vós e a todos aqueles que, como vós, vivem esse maravilhoso caminho do amor. Abençoo-vos de todo o coração!

4 de jun de 2013

Jornada Mundial pela Santificação dos Sacerdotes



No próximo dia 7 de junho, sexta-feira, na Solenidade do Sagrado Coração de Jesus, Igreja Católica convida a todos os féis a participarem da Jornada Mundial pela Santificação dos Sacerdotes. Na Carta Circular enviada pelo arcebispo metropolitano de Fortaleza, dom José Antonio, ele diz que esta celebração é muito significativa para os sacerdotes porque se encontram no Coração de Cristo, a expressão máxima do Amor de Deus, a qual são privilegiados servidores. Dom José Antonio enviou Carta Circular 008/2013. Em Fortaleza o momento de oração acontecerá na sexta-feira, dia 7, das 6h às 12h, no Santuário Coração de Jesus, Centro de Fortaleza. Na oportunidade os sacerdotes estarão disponíveis para confissões dos fiéis.

Confira o link:
http://www.arquidiocesedefortaleza.org.br/atualidades/destaques/jornada-mundial-pela-santificacao-dos-sacerdotes/

3 de jun de 2013

SÃO JOÃO DO SEMINÁRIO PROPEDÊUTICO

Acontecerá no próximo sábado, 08 de junho, a Festa de São João do Seminário Propedêutico da Arquidiocese de Fortaleza. A festa tem início às 19h, na quadra da Paróquia Jesus, Maria e José - Antonio Bezerra.

A festa ajudará na manutenção do Seminário, onde habitam 19 seminaristas. Durante a festa jantar típico, música e comidas juninas, além de quadrilha e muita animação!

Você não pode ficar de fora, venha participar conosco!!!

O ingresso custa R$10,00





Confira o link: https://www.youtube.com/watch?v=ebo5rCi1nwU

Mapa do local: https://maps.google.com.br/maps?q=google&ie=UTF-8&ei=9UutUb7RAYXY0gGFrYDQBQ&ved=0CAsQ_AUoAg

DIA MUNDIAL DE ORAÇÃO PELA SANTIFICAÇÃO DOS SACERDOTES

No próximo dia 07 de junho, Solenidade do Sagrado Coração de Jesus, a Igreja Católica, também celebra em todo mundo, a JORNADA MUNDIAL DE ORAÇÃO PELA SANTIFICAÇÃO DOS SACERDOTES.

Na Arquidiocese de Fortaleza já é costume que os sacerdotes (bispos e padres) junto com fieis celebrem esta ocasião no Santuário do Sagrado Coração de Jesus, no centro de Fortaleza. O momento de adoração tem início às 06h encerrando às 11h, com Missa presidida pelo Arcebispo.

Convidamos aos membros das Equipes Vocacionais Paroquiais que possam participar ativamente deste momento seja no Santuário do Coração de Jesus seja organizando em suas Paróquias e comunidades momentos de oração e meditação pelos sacerdotes. Até mesmo convidamos para que essa possa ser mais uma oportunidade de pedirmos mais jovens vocacionados ao sacerdócio ministerial para nossa Igreja.


"O Sacerdócio é o amor do Coração de Jesus" (S. João Maria Vianney)

Fique ligado - Jubileu 16