Site da Arquidiocese de Fortaleza

Acesse o site de nossa arquidiocese e fique bem informado.

Palavra do Pastor

Dom José Antonio Aparecido Tosi Marques, Arcebispo Metropolitano de Fortaleza

30 de ago de 2013

SIMPÓSIO ARQUIDIOCESANO DA FÉ

Nossa Arquidiocese está vivendo o triênio de seu Centenário, a ser celebrado em 2015. Como um dos momentos de vivência e celebração desse triênio foram programados três grandes Simpósios a serem realizados com os temas: em 2013 (FÉ), 2014 (ESPERANÇA), 2015 (CARIDADE)Assim estaremos realizando nos próximos dias 21 e 22 de setembro O SIMPÓSIO ARQUIDIOCESANO DA FÉ, conforme o Plano de Pastoral da Arquidiocese de Fortaleza no que se refere à Terceira Urgência Pastoral, Igreja: lugar de animação bíblica da vida e da pastoral.
Recebemos do Papa Francisco, na JMJ – Rio 2013, juntamente com os jovens, este estímulo: “Hoje, de modo especial, Jesus está semeando. Ao aceitar a palavra de Deus, nos tornamos o campo da fé. Por favor, deixe que a palavra do Senhor entre nas suas vidas. Deixe que entre em seus corações, germine, cresça. Deus faz tudo, mas vocês têm que permitir que Ele trabalhe nesse crescimento. Jesus nos diz que as sementes que caíram à beira do caminho, em meio às pedras e entre espinhos não deram fruto. Acredito que, com muita sinceridade, podemos nos perguntar: ‘Qual terreno somos ou queremos ser?’ Talvez sejamos como o caminho: ouvimos o Senhor porém nos deixamos tumultuar por tantos apelos superficiais? E eu lhes pergunto, agora me respondam silenciosamente: ‘serei eu um jovem atordoado ou como o terreno pedregoso? Acolhemos Jesus com entusiasmo mas somos inconstantes e diante das dificuldades não ter a coragem de ir contra a corrente’. Respondam silenciosamente. ‘Terei eu valor ou serei eu um covarde?’ Ou será que somos como um terreno espinhoso? As palavras negativas sufocam a palavra de Deus? Tenho o costume de jogar dos dois lados, ficar de bem com Deus e com o Diabo? Será que quero receber as sementes de Jesus e de vez em quando regar os espinhos e o que cresce de mau nos meus corações?
Hoje, entretanto, tenho a certeza que a semente pode cair numa terra boa, como ouvimos nesses testemunhos. Como a semente caiu em boa terra. A pessoa diz que é uma calamidade: ‘não sou boa terra, estou cheia de espinhos, Santo Padre’. Sim, isso pode acontecer. Mas deixe um pedacinho de terra boa, e permitam que ali caia a semente da palavra e verão que ela vai germinar, sim. Eu sei que vocês querem ser terra boa. O cristão quer ser isso, um cristão de verdade, não cristãos de fachada, mas sim autênticos.
Sei que querem ser cristãos autênticos. Não cristãos de nariz empinado, pessoas que só parecem cristãos, mas não fazem nada. Tenho a certeza que vocês não querem viver na ilusão de uma liberdade que se deixe arrastar pelas modas e as conveniências do momento. Sei que vocês apostam em algo grande, em escolhas definitivas que deem pleno sentido para a vida. É assim ou estou errado? Se é assim, façamos o seguinte. Todos em silêncio, olhando para dentro, para seus corações, e cada um fale com Jesus que quer receber a semente. Olhe Jesus. ‘Jesus, tenho pedras, tenho espinhos, mas tenho esse cantinho de boa terra. Semeie aqui’. E em silêncio, permitem que Jesus plantem sua semente em boa terra. Lembrem-se desse momento. Cada um sabe o nome da semente que foi plantada agora. Deixem que frutifique. Deus vai cuidar dela.”
É justamente para esta nova semeadura que realizamos o Simpósio da Fé. Para sermos cristãos autênticos, deveremos ser formados em Cristo, e sermos capazes de dar, a quem nos pedir, as razões de nossa Fé.
Este simpósio quer ser experiência de comunhão na Igreja arquidiocesana e aprofundamento, principalmente para as lideranças de nossa Igreja, para os primeiros responsáveis pelo testemunho e transmição da Fé.
Nas comemorações do Jubileu 100 anos da Arquidiocese de Fortaleza, a renovação de nossa Igreja é condição indispensável para a nova evangelização, para o contágio com a alegria de nossa experiência de vida em Cristo a todos aos quais somos enviados em missão. O sal existe para salgar, a luz para iluminar, a Igreja para Evangelizar.
Muitos estão sendo convocados para este acontecimento, para participar diretamente. Todos são chamados a participar espiritualmente com uma grande comunhão de orações em todas as comunidades de nossa Igreja Arquidiocesana. Só com a graça divina a luz do Evangelho poderá penetrar os corações e incendiar com o Reino de Deus.
+ José Antonio Aparecido Tosi Marques                                                                                            Arcebispo Metropolitano de Fortaleza

26 de ago de 2013

IV JORNADA E II FEIRA VOCACIONAL

Gente, foi bom demais!!!!!!!!!!!!!!!

A IV Jornada e II Feira Vocacional contou com uma juventude animada e cheia da graça de Deus. Rezamos com a Santa Missa, a Adoração ao Santíssimo e os testemunhos vocacionais; pudemos ver tantos carismas expostos na Feira Vocacional; fomos contagiados pelo fogo do Espírito Santo com a animação da Canção Nova Fortaleza, Comunidade Recado, Suely Façanha e Missionários Shalom. Além do espaço reservado para a Adoração pessoal e para confissões, que vários Padres puderam atender ndurante a tarde de ontem.

Confira as fotos amanhã no site da Arquidiocese de Fortaleza: www.arquidiocesedefortaleza.org.br 

Obrigado a todos e até 31 de agosto de 2014!!!

Pe. Rafhael. 

21 de ago de 2013

IV JORNADA e II FEIRA VOCACIONAL DA ARQUIDIOCESE DE FORTALEZA

Confira mais uma vez quem vai estar conosco, na IV Jornada Vocacional, próximo domingo, dia 25 de agosto, a partir das 12h, no Colégio Santa Isabel.

Às 12h abriremos com a Feira Vocacional, e a presença de várias Congregações, Seminário Diocesano, Novas Comunidades... Este espaço da Feira será animado pelos irmãos do Ministério de Música da Comunidade Canção Nova Fortaleza.



A Comunidade Recado, que subirá ao palco principal para abrir as apresentações, a partir das 13h30min, com muito louvor e animação, como é próprio da Comunidade Recado.

O Arcebispo de Fortaleza, Dom José Antonio, que presidirá a Santa Missa, a partir das 14h30min 



A nossa querida Suely Façanha, que às 16h sobe ao palco para nos ajudar a louvar, pensar na nossa vocação e nos ajudar a rezar, por que ao final da sua apresentação nós teremos a Adoração ao Santíssimo Sacramento, em favor das vocações na Igreja.


Nosso amados irmãos do Ministério Missionário Shalom, que com seu jeito jovem tem atraído muitos jovens para o Senhor e para o serviço de Deus. Eles sobem ao palco às 18h15min, para finalizar com chave de ouro e muita animação a IV Jornada Vocacional.


19 de ago de 2013

MENSAGEM  DO PRESIDENTE DA COMISSÃO PARA OS MINISTÉRIOS ORDENADOS E A VIDA CONSGRADA DA CNBB, AOS RELIGIOSOS E ÀS RELIGIOSAS DO BRASIL
 
VIDA CONSAGRADA, EM TEMPOS COMPLEXOS. QUAL É A SAIDA?

Amado, amada de Deus, consagrado, consagrada do Reino, 
Tenho sede!
No clássico da literatura universal, Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carroll, há uma cena em que Alice está perdida e, de repente, vê, no alto da árvore, um gato. Ela olha para ele e diz:
- Alice: "Você pode me ajudar?"
- Gato: "Sim, pois não".
- Alice: "Para onde vai essa estrada?"
- Gato: "Para onde você quer ir?"
- Alice: "Eu não sei, estou perdida".
- Gato: "Para quem não sabe para onde vai, qualquer caminho serve".
Nesta mesma obra, em outra cena:
- Alice: “Onde fica a saída?"
- Gato: “Depende”.
- Alice: “De quê?”
- Gato: “Depende de para onde você quer ir”.
Querido irmão, querida irmã, não é minha intenção - não tenho este direito -, comparar a Vida Religiosa Consagrada com Alice, com o gato, e nem com o fato de Alice estar perdida. O que gostaria de dizer é que, nas encruzilhadas da vida, “se o homem não sabe aonde quer chegar, qualquer direção parecerá certa” (LaoTsé). E ainda mais: "nenhum vento sopra a favor de quem não sabe para onde ir" (Sêneca). Dizia meu pároco, de saudosa memória: “o que cansa não é a caminhada; é a pressa de chegar ou não querer chegar”.
Creio que muitos de nós já cantamos esta linda canção: “Perdido, confuso, vazio, sozinho na estrada, tentando encontrar um caminho que seja o meu, não importa se é duro, eu quero buscar. Caminheiro, você sabe, não existe caminho. Passo a passo, pouco a pouco e o caminho se faz.Iguais, são todos iguais, ninguém tem coragem sequer de pensar. Será que ninguém é capaz de sentir esta vida e com ela vibrar? Será que não vale a pena arriscar tudo, tudo e a vida encontrar?” (Bendito B. Prado).
Andança, itinerância, mendicância, provisoriedade, missionariedade. Errante, vagante; risco, desânimo, solidão, desafio, perda, crise... Quem ainda não enfrentou tais situações ou vivenciou tais estados de ânimo? Porém, tudo passa! Só Deus basta! Sejamos firmes, fortes e fieis. “Os que confiam no Senhor são como o monte de Sião: nunca se abala, está firme para sempre” (Sl 125,1). Quem assim age pode ser comparado a uma casa construída sobre a rocha. Cai a chuva, vem a tempestade, sopra o vento e a casa não cai, pois está firmemente alicerçada (cf. Mt 7,24). Ele precisa apenas do nosso pedido: “permanece conosco, Senhor” (Lc 24,29).
Diante dos desafios, das dificuldades, dos embates e dos combates que a Vida Consagrada enfrenta hoje, como de resto, a própria Igreja, somos tentados a pensar que ela esteja em mar bravio, com seu barco a deriva, sem timoneiro, sem horizonte, confusa, na noite escura, sem perspectiva de um amanhecer banhado de sol. Quantas vezes nos sentimos perdidos, como Alice no País das Maravilhas, à espera de alguém que nos indique uma direção certa e segura.
No entanto, não nos esqueçamos: somos discípulos e discípulas de Jesus! Em meio às tormentas da vida, jamais podemos nos sentir perdidos como Alice! Cristo é nosso Amigo e nosso Guia, nossa Força e nossa Rocha, nossa Esperança e nossa Alegria e nossa certeza de Vitória. As dificuldades e as perseguições fazem parte de quem se faz discípulo de Cristo. Elas são sinais que purificam o nosso sim a Jesus.
A Vida Religiosa Consagrada é uma caminhada bela e edificante. E, nesta caminhada, haverá de cruzar e atravessar os umbrais do ponto focal, do ponto de partida e do ponto de chegada. A Vida Religiosa Consagrada tem seus segredos, seus encantos e suas paixões. O segredo da vocação à Vida Religiosa Consagrada está no encantamento por Jesus, por sua Igreja e pelo seu povo. Ninguém segue fielmente, por muito tempo, a alguém por quem não tenha encantamento. O segredo da fidelidade na Vida Religiosa Consagrada está no encantamento por Jesus, por sua pessoa, seu evangelho e seu projeto de vida.O segredo do seguimento missionário do consagrado e da consagrada está no encantamento pelo estilo e pelo modelo de vida missionária de Jesus. O segredo da vida espiritual do consagrado e da consagrada está na capacidade de se encantar ou se reencantar cada dia, de começar sempre de novo, e partir, sem olhar para trás. O segredo da Vida Consagrada está na fidelidade e na perseverança. Quem assim não vive, a chama da vocação se apaga e a vida perde o seu sentido e vira fadiga e rotina. Neste estado de ânimo, dificilmente uma vocação se manterá fiel e perseverante à obra e à missão.
O papa Francisco, falando, recentemente, aos seminaristas, aos noviços e às noviças, chamou-nos a atenção para quatro pontos que consideramos fundamentais e inegociáveis para a vida e missão da pessoa consagrada a Deus:
1.    Fujam do perigo da cultura do provisório:"eu não culpo vocês. Reprovo esta cultura do provisório que não nos faz bem, pois, uma escolha definitiva hoje é muito difícil. Na minha época era mais fácil, porque a cultura favorecia uma escolha definitiva tanto para a vida matrimonial, quanto para a vida consagrada ou sacerdotal, mas nesta época não é fácil uma escolha definitiva. Nós somos vítimas desta cultura do provisório".
2.    Sintam-se alegres por serem amados e chamados por Deus:“ao nos chamar, Deus nos diz: “você é importante para mim, eu te quero bem, conto contigo”. Entender isso é o segredo de nossa alegria. Sentir-se amados por Deus, sentir que para Ele não somos números, mas pessoas. Sentir que é Ele quem nos chama. Tornar-se sacerdote, religioso e religiosa não é, antes de tudo, uma escolha nossa, mas a resposta a um chamado e um chamado de amor".
3.    Sigam o caminho do amadurecimento, na paternidade e maternidade pastorais:"vocês, seminaristas e religiosas, consagrem o seu amor a Jesus, um grande amor; o coração é para Jesus. E isso nos leva a fazer o voto de castidade, o voto de celibato. Mas os votos de castidade e do celibato não terminam no momento dos votos, continuam. Quando um sacerdote não é pai de sua comunidade, quando uma religiosa não é mãe de todos aqueles com os quais trabalha, se tornam tristes. Este é o problema. A raiz da tristeza na vida pastoral é a falta de paternidade e maternidade que vem da maneira de viver mal esta consagração, que nos deve levar à fertilidade. Não se pode pensar num sacerdote ou numa religiosa que não são fecundos. Isso não é católico! Esta é a beleza da consagração: é a alegria, a alegria".
4.    Sintam-se chamados a uma Igreja missionária:"Deem sua contribuição em favor de uma Igreja assim: fiel ao caminho que Jesus quer. Não aprendem conosco, que não somos mais jovens; não aprendam conosco aquele esporte que nós, os velhos, muitas vezes fazemos: o esporte da reclamação. Não aprendam conosco o culto da reclamação. É uma deusa que se lamenta sempre. Sejam positivos, cultivem a vida espiritual e, ao mesmo tempo, sejam capazes de encontrar as pessoas, especialmente as desprezadas e desfavorecidas. Não tenham medo de sair e caminhar contracorrente. Sejam contemplativos e missionários...”
Caríssimo e caríssima, independente do que vocês fazem, somente pelo modo de vocês viverem a especial consagração a Deus e aos irmãos e irmãs, mais necessitados, vocês sempre me provocaram admiração, encanto, fascínio, paixão e vontade de imitá-los. Dentre tantos elementos que me fascinam, gostaria de destacar alguns:
1. Nas congregações, nos conventos, nos mosteiros, nas abadias, nas clausuras, nas casas de serviços e de inserções, surgiram os maiores e os mais queridos santos e santas da Igreja católica.
2. Nas universidades e faculdades, nos colégios e nas escolas católicas, vocês formam os maiores e os melhores teológos e teólogas, mestres e doutores que alimentam a vida com o sabor e o saber do evangelho de Jesus Cristo.
3. Vocês vivem os mais ricos e os mais bonitos estados de vida cristã: ativa, apostólica, mística, ascética, monástica, contemplativa. Tudo isso através das duas mãos da evangelização: a diaconia fraterna do serviço (Marta) e a diaconia da oração e da contemplação (Maria).
4. Nos hospitais, nas creches, nos orfanatos, nos pensionatos e nas outras modalidades das redes do amor social, vocês geram ou transformam vidas, mentes e corações, curando feridas, enxugando lágrimas, amenizando dores e cuidando dos sofrimentos de muitos irmãos e irmãs que batem às portas das beneméritas instituições de caridade cristã e de promoção social. Vocês vivem, em primeira pessoa, o que muito bem disse Madre Teresa de Calcutá:“Aqueles que ninguém quer, nós, cristãos, os queremos”.
5. Vocês, na Igreja católica, possuem os melhores e mais bonitos modelos de vida fraterna: tudo em comum, num só coração e numa só alma. A exemplo das primeiras comunidades cristãs, entre vocês ninguém passa necessidade (cf. At 4,32s).
6. Vocês preparam os melhores mestres em espiritualidade, os maiores místicos, missionários e mártires, que derramam seu sangue e dão suas vidas em resgate de muitos, como fez Jesus.
7. Vocês vivem, com corações indivisos, os maiores conselhos evangélicos: a obediência, a pobreza e a castidade.
8. Vocês vivem a forma multifacetária da vida cristã: homem e mulher; vocações laical, missionária, religiosa, especial consagração; papa, bispos, padres, diáconos, irmãos, irmãs, leigos e leigas...
Mas, como disse Jesus, a quem muito é dado, muito será exigido. Vocês estão pagando preço muito alto, por causa das ousadias e das audácias missionária, evangelizadora e apostólica (cf. DAp 273,549, 552). No momento atual vocês estão atravessando mares bravios. Entre estes, destacamos apenas dois que estão na origem dos demais desafios: a diminuição das vocações à Vida Religiosa Consagrada tradicional e o aumento das vocações às novas formas de vida consagrada.
Por fim, caro amigo, cara amiga, aceitem, de bom grado, o convite de Aparecida (551): “levemos nossos navios mar adentro, com o poderoso sopro do Espírito Santo, sem medo das tormentas, seguros de que a Providência de Deus nos proporcionará grandes surpresas”. Amém!

 
“Amo a todos vocês no Cristo Jesus” (1Cor 16,24).
Deus os/as abençoem!  
Brasília, 19 de julho de 2013 
Encerramento da AG da CRB.

Dom Pedro Brito Guimarães,
Arcebispo de Palmas e
Presidente da Comissão para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada

8 de ago de 2013

IV Jornada e II Feira Vocacional



Para as Congregações, Institutos, Pastorais, Movimentos, Associações e outros interessados em expor sua realidade na Jornada Vocacional 2013, que ocorrerá no dia 25 de agosto, no Colégio Sta. Isabel, corrigimos aqui o número de telefone com o qual entrar em contato para locação do espaço:

Igor Câmara (seminarista): (85) 8870.4013

Valor da locação: R$ 150,00

Esperamos você e sua comunidade na nossa Feira esse ano!

Pe. Rafhael.

6 de ago de 2013

IV Jornada Vocacional Arquidiocesana 
II Amostra Vocacional

Amados irmãos Párocos e demais irmãos no Presbitério
Amados Irmãos e Irmãs na Vida Consagrada Religiosa
Amados Irmãos Leigos e Leigas
Membros dos Movimentos, Novas Comunidades, Serviços e Organismos
Escolas Católicas
Livrarias Católicas

Aproxima-se o mês vocacional. Contamos que nossas paróquias, Comunidades Religiosas, Movimentos, Associações, Grupos, Escolas, Pastorais, Novas Comunidades, enfim celebrem e vivenciem este mês com intensidade e criatividade. Para coroar as iniciativas do Mês das Vocações já está sendo preparado um momento muito especial para todos nós e para nossa Pastoral Vocacional Arquidiocesana. É a realização da IV JORNADA VOCACIONAL.

IV JORNADA VOCACIONAL ARQUIDIOCESANA
Dia 25 de Agosto 2012
A partir das 12h
Quadra do Colégio Santa Isabel – Presidente Kennedy
(próximo ao North Shopping – Fortaleza)
(maiores informação no Site da Arquidiocese e no Blog da PV)

Nesta ocasião termos diversas atrações artísticas religiosas – música e dança, testemunhos vocacionais, momento de interação dos jovens, e a realização da II AMOSTRA VOCACIONAL, com stands de diversas realidades vocacionais. Para isso, a coordenação da Pastoral Vocacional estará disponibilizando espaço para que as Comunidades Religiosas, Movimentos, Novas Comunidades, Serviços, Pastorais e Organismos interessados possam “montar” seu stand e “mostrar” aos jovens ali presentes seu carisma. A mesma possibilidade de participar da II Amostra Vocacional estará aberta para as Escolas e Livrarias Católicas que quiserem se apresentar neste espaço.
O evento JORNADA VOCACIONAL, por causa da Amostra Vocacional terá início às 12h do dia 25, com a abertura da Amostra, e contará com a participação das Comunidades Canção Nova Fortaleza e Recado, às 14h haverá a celebração da Missa com o Arcebispo, seguida por shows com os Missionários Shalom e Suely Façanha, além da Adoração ao Santíssimo Sacramento.
Os interessados em “expor” sua realidade vocacional poderão entrar em contato com a Pastoral Vocacional, na pessoa do seminarista Igor Câmara (85–8870.4013), para reservar seu espaço. A LOCAÇÃO do espaço custará R$ 150,00.
Esta iniciativa visa dar maior visibilidade à manifestação carismática do Espírito Santo na Igreja, em nossa Arquidiocese de Fortaleza, da qual vocês também fazem parte.
No ensejo colocamo-nos mais uma vez à disposição daqueles que desejem iniciar um Serviço de Pastoral Vocacional em sua comunidade ou grupo e daqueles que desejem encaminhar os jovens para o processo de discernimento vocacional para o ministério ordenado.
Louvamos agradecemos ao Senhor da Messe e Pastor do Rebanho por todas as vocações e auguramos um fecundo mês vocacional implorando as bênçãos de nosso Bom Deus, em Jesus e Maria,

Fortaleza, 16 de julho de 2013.

Pe. Rafhael Silva Maciel

Coordenador Arquidiocesano da Pastoral Vocacional.



5 de ago de 2013

Carta do Cardeal Dom Raymundo Damasceno Assis para o Mês Vocacional de 2013
Agosto: mês vocacional

No Brasil o mês de agosto é sempre uma oportunidade para que possamos refletir sobre o chamado que Deus nos faz para vivermos de um modo mais concreto a nossa vocação à santidade, que recebemos no dia em que fomos batizados.
Na primeira semana, lembramos a vocação sacerdotal, refletimos sobre a sua importância para a Igreja e rezamos ao Senhor da messe para que envie operários, de modo que não faltem padres para cuidar das mais diversas comunidades espalhadas pelo Brasil.
Em seguida, recordamos a vocação religiosa. Nossa mente se volta para os homens e mulheres que se consagraram a Deus através dos conselhos evangélicos da pobreza, castidade e obediência para viverem em comunidade segundo o carisma de seus fundadores e servirem à Igreja e ao povo de Deus nos mais diferentes serviços, sejam de natureza religiosa ou social. Lembramo-nos também dos missionários e missionárias que deixaram suas terras e foram para os locais mais distantes no serviço do Reino de Deus, anunciando Jesus Cristo aos que ainda não O conhecem.
Há também outra vocação que não pode ser esquecida: a dos fiéis leigos e leigas que, através do exercício de ministérios não ordenados, se fazem presentes nas comunidades eclesiais e no mundo e se dedicam à evangelização na família, no trabalho profissional e no seu ambiente social, para santificar o mundo e fazer com que ele deixe de ser a cidade dos homens para tornar-se a cidade de Deus. Dentre os diferentes ministérios leigos, o último domingo de agosto destaca a catequese, comemorando o dia dos catequistas.
Grandes santos são lembrados neste mês, como: São João Maria Vianney, o Cura D’Ars, padroeiro dos párocos; São Lourenço, padroeiro dos diáconos; Santo Afonso Maria de Ligório, fundador da Congregação dos Missionários Redentoristas; São Tarcísio, padroeiro dos coroinhas; Santa Rosa de Lima, padroeira da América Latina e, de modo especial, nossa Santa Mãe do Céu, Maria Santíssima, que é recordada na solenidade da sua Assunção, nos apontando o feliz destino de todos os que dizem “Sim” a Deus.
O tema vocacional é, de modo especial, voltado para os jovens. É um apelo para que todos procurem ouvir a voz de Deus e dizer sim ao seu chamado para servirem concretamente ao seu Reino.
Rezemos para que a Mãe Aparecida abençoe a Igreja, e, especialmente, os jovens, a fim de que sejam fiéis no seguimento de Jesus Cristo e obedientes ao mandato de seu Fundador e Mestre: “Ide e fazei discípulos meus todos os povos”. O Papa Francisco, em sua homilia da Santa Missa para a 28ª JMJ, afirma: “Não tenham medo! Quando vamos anunciar Cristo, Ele mesmo vai a nossa frente e nos guia. Ao enviar seus discípulos em missão, Jesus prometeu: “Eu estou com vocês todos os dias” (Mt 28,20). E isto é verdade também para nós! Jesus nunca deixa ninguém sozinho! Sempre nos acompanha.”
Cardeal Raymundo Damasceno Assis
Arcebispo de Aparecida (SP)
Presidente da CNBB

1 de ago de 2013

Missa dos Coroinhas

Abertura do Mês Vocacional



Acontece no próximo sábado, dia 03 de agosto, a III Missa dos Coroinhas da Arquidiocese de Fortaleza.
O momento de encontro e confraternização entre os coroinhas começa às 08h da manhã, na Catedral Metropolitana, com oração e formação. Às 10h será celebrada a Santa Missa, sob a presidência de Dom Rosalvo, Bispo Auxiliar da Arquidiocese.

Organize seu grupo e venha participar conosco!!!



Fique ligado - Jubileu 16