Site da Arquidiocese de Fortaleza

Acesse o site de nossa arquidiocese e fique bem informado.

Palavra do Pastor

Dom José Antonio Aparecido Tosi Marques, Arcebispo Metropolitano de Fortaleza

26 de set de 2013

II MARCHA PELA VIDA DE FORTALEZA

PARTICIPE!!!!!

Dia: 6 de outubro 
Horário 16h 
Local: Av. Beira Mar
Concentração: atrás do Ideal Clube
A Marcha está sendo organizada pelo Movimento de Cidadania em favor da Vida (MOVIDA) que foi recebida em audiência por Dom Vasconcelos, no dia 19 de setembro, a fim de oficializar o evento na Arquidiocese. Com seu sinal positivo o MOVIDA convida todas as Áreas Pastorais e Paróquias, bem como os diversos Movimentos, Serviços, Pastorais e Associações da Arquidiocese a se fazerem presentes nesta manifestação cidadã em defesa da vida nascente. Precisamos formar um grande exército orante e de luta, principalmente neste momento em que as leis avançam contra o nascituro como um maremoto, haja vista a sanção, em 1º de agosto último, da lei 12.845.
O MOVIDA deixou no Secretariado de Pastoral muitos panfletos para divulgação. Podem procurá-los com Rosélia, Hilda ou Janaína.
“Um país que permite o aborto é um país muito pobre, porque tem medo de uma criança, e o medo é sempre uma grande pobreza” (Madre Teresa de Calcutá no discurso da Conferência sobre População e Desenvolvimento no Cairo, 1994).
VOCÊ, CATÓLICO, NÃO PODE FALTAR!!!!

17 de set de 2013

SIMPÓSIO ARQUIDIOCESANO DA FÉ
Arquidiocese Metropolitana de Fortaleza

Nossa Arquidiocese está vivendo o triênio de seu Centenário, a ser celebrado em 2015. Como um dos momentos de vivência e celebração desse triênio foram programados três grandes Simpósios a serem realizados com os temas: em 2013 (FÉ), 2014 (ESPERANÇA), 2015 (CARIDADE)Assim estaremos realizando nos próximos dias 21 e 22 de setembro O SIMPÓSIO ARQUIDIOCESANO DA FÉ, conforme o Plano de Pastoral da Arquidiocese de Fortaleza no que se refere à Terceira Urgência Pastoral, Igreja: lugar de animação bíblica da vida e da pastoral.
Recebemos do Papa Francisco, na JMJ – Rio 2013, juntamente com os jovens, este estímulo: “Hoje, de modo especial, Jesus está semeando. Ao aceitar a palavra de Deus, nos tornamos o campo da fé. Por favor, deixe que a palavra do Senhor entre nas suas vidas. Deixe que entre em seus corações, germine, cresça. Deus faz tudo, mas vocês têm que permitir que Ele trabalhe nesse crescimento. Jesus nos diz que as sementes que caíram à beira do caminho, em meio às pedras e entre espinhos não deram fruto. Acredito que, com muita sinceridade, podemos nos perguntar: ‘Qual terreno somos ou queremos ser?’ Talvez sejamos como o caminho: ouvimos o Senhor porém nos deixamos tumultuar por tantos apelos superficiais? E eu lhes pergunto, agora me respondam silenciosamente: ‘serei eu um jovem atordoado ou como o terreno pedregoso? Acolhemos Jesus com entusiasmo mas somos inconstantes e diante das dificuldades não ter a coragem de ir contra a corrente’. Respondam silenciosamente. ‘Terei eu valor ou serei eu um covarde?’ Ou será que somos como um terreno espinhoso? As palavras negativas sufocam a palavra de Deus? Tenho o costume de jogar dos dois lados, ficar de bem com Deus e com o Diabo? Será que quero receber as sementes de Jesus e de vez em quando regar os espinhos e o que cresce de mau nos meus corações?
Hoje, entretanto, tenho a certeza que a semente pode cair numa terra boa, como ouvimos nesses testemunhos. Como a semente caiu em boa terra. A pessoa diz que é uma calamidade: ‘não sou boa terra, estou cheia de espinhos, Santo Padre’. Sim, isso pode acontecer. Mas deixe um pedacinho de terra boa, e permitam que ali caia a semente da palavra e verão que ela vai germinar, sim. Eu sei que vocês querem ser terra boa. O cristão quer ser isso, um cristão de verdade, não cristãos de fachada, mas sim autênticos.
Sei que querem ser cristãos autênticos. Não cristãos de nariz empinado, pessoas que só parecem cristãos, mas não fazem nada. Tenho a certeza que vocês não querem viver na ilusão de uma liberdade que se deixe arrastar pelas modas e as conveniências do momento. Sei que vocês apostam em algo grande, em escolhas definitivas que deem pleno sentido para a vida. É assim ou estou errado? Se é assim, façamos o seguinte. Todos em silêncio, olhando para dentro, para seus corações, e cada um fale com Jesus que quer receber a semente. Olhe Jesus. ‘Jesus, tenho pedras, tenho espinhos, mas tenho esse cantinho de boa terra. Semeie aqui’. E em silêncio, permitem que Jesus plantem sua semente em boa terra. Lembrem-se desse momento. Cada um sabe o nome da semente que foi plantada agora. Deixem que frutifique. Deus vai cuidar dela.”
É justamente para esta nova semeadura que realizamos o Simpósio da Fé. Para sermos cristãos autênticos, deveremos ser formados em Cristo, e sermos capazes de dar, a quem nos pedir, as razões de nossa Fé.
Este simpósio quer ser experiência de comunhão na Igreja arquidiocesana e aprofundamento, principalmente para as lideranças de nossa Igreja, para os primeiros responsáveis pelo testemunho e transmição da Fé.
Nas comemorações do Jubileu 100 anos da Arquidiocese de Fortaleza, a renovação de nossa Igreja é condição indispensável para a nova evangelização, para o contágio com a alegria de nossa experiência de vida em Cristo a todos aos quais somos enviados em missão. O sal existe para salgar, a luz para iluminar, a Igreja para Evangelizar.
Muitos estão sendo convocados para este acontecimento, para participar diretamente. Todos são chamados a participar espiritualmente com uma grande comunhão de orações em todas as comunidades de nossa Igreja Arquidiocesana. Só com a graça divina a luz do Evangelho poderá penetrar os corações e incendiar com o Reino de Deus.
 + José Antonio Aparecido Tosi Marques                                                                                 Arcebispo Metropolitano de Fortaleza

5 de set de 2013

                         MOVIMENTO DAS EQUIPES JOVENS DE NOSSA SENHORA (EJNS)                            chega na Arquidiocese de Fortaleza
Agora é pra valer!!!! Vai ser dado início ao Movimento das EJNS, Equipes Jovens de Nossa Senhora, que vem para fortalecer nossas famílias e as Equipes de Nossa Senhora, em nossas Regiões Ceará I e II.
Neste ano dedicado à Juventude, mais um Movimento de Igreja chega em nossa Arquidiocese para fortalecer a Evangelização dos Jovens, trabalhando de perto a espiritualidade dos jovens.
A primeira reunião para formalização das EJNS acontecerá nos dias 16 e 17 de setembro, segunda e terça feira, as 19h30min, no Colégio Santa Cecília.
Sendo os  dois encontros de organização ficaram combinados do seguinte modo:
1. Dia 16,segunda feira, será  a Reunião com os casais equipistas (ENS)que se interessam em acompanhar essas equipes de jovens, bem como pais dos jovens que queiram saber um pouco mais sobre o Movimento.
2. Dia 17, terça feira, será com os Jovens que querem participar deste Movimento. Todos os que nos remeteram as fichas e outros que quiserem vir para ouvir e conhecer as Equipes Jovens de Nossa Senhora serão bem vindos.
Divulguem!!! O Colégio Santa Cecília está nos oferecendo seu auditório no dia 17 e no dia 16 uma sala. O jovem palestrista vem de Recife para dar esta informação e temos certeza que terá uma grande alegria em ver muitos jovens interessados.
Que NOSSA SENHORA ARCA DA ALIANÇA abençoe mais este Movimento que vem para ficar em Fortaleza.
Esperamos vocês lá com toda sua turma!!!
Deus lhes abençoe!
Com carinho

Elen e Colares
Casal Responsável Região Ceará II

3 de set de 2013


                                                Mensagem do Prefeito da                                                Congregação para os Institutos de Vida Consagrada                                  por ocasião do Dia de Oração e Jejum



Cidade do Vaticano (RV) – O Prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica, Cardeal João Braz de Aviz e o Secretário do mesmo dicastério, Padre José Rodríguez Carballo, convidaram a todos os consagrados, por meio da Conferência Mundial e as Conferências Italianas dos Religiosos, das Religiosas e dos Institutos Seculares, para participar da Vigília pela paz no Dia de Oração e jejum, convocado pelo Papa Francisco, no próximo sábado, 7 de setembro.

Diz a mensagem:
“A todos os consagrados!
Estamos certos que cada homem e cada mulher que responderam totalmente ao Amor de Deus sintam incisos no seu coração a dor e o sofrimento pelos riscos iminentes de guerra ao qual o Papa Francisco deu voz no último domingo na oração do Angelus. Repetimos então com o Pontífice o grito: “Não mais à guerra!” Queremos gritar isto antes de tudo com a nossa vida, pedindo a Deus para sermos instrumentos de justiça e de paz no local onde fomos colocados. Mas sentimos também a urgência de rezar ao Senhor pela paz, para que na Síria e em todas as situações de conflito prevaleça “a cultura do encontro, a cultura do diálogo”.
Sentimo-nos assim interpelados de modo especial pelo convite que o Papa dirigiu, para viver um dia de oração e jejum no próximo 7 de setembro, não somente participando aos atos litúrgicos organizados nas Igrejas Particulares, mas também organizando-os em cada comunidade de religiosos e de vida consagrada. Solicitamos, além disto, a todos os consagrados que estão em Roma a dirigirem-se à Praça São Pedro, das 19 às 24 horas, para rezar pela paz, momento forte e comunitário desejado por Francisco para que, como ele mesmo disse, “a humanidade tem necessidade de ver gestos de paz e de sentir palavras de esperança e de paz”.
Vaticano, 3 de setembro de 2013


Cardeal João Braz de Aviz


DIA DE ORAÇÃO PELA PAZ NA SÍRIA



Hoje, queridos irmãos e irmãs, queria fazer-me intérprete do grito que se eleva, com crescente angústia, em todos os cantos da terra, em todos os povos, em cada coração, na única grande família que é a humanidade: o grito da paz! É um grito que diz com força: queremos um mundo de paz, queremos ser homens e mulheres de paz, queremos que nesta nossa sociedade, dilacerada por divisões e conflitos, possa irromper a paz! Nunca mais a guerra! Nunca mais a guerra! A paz é um dom demasiado precioso, que deve ser promovido e tutelado.
Vivo com particular sofrimento e com preocupação as várias situações de conflito que existem na nossa terra; mas, nestes dias, o meu coração ficou profundamente ferido por aquilo que está acontecendo na Síria, e fica angustiado pelos desenvolvimentos dramáticos que se preanunciamDirijo um forte Apelo pela paz, um Apelo que nasce do íntimo de mim mesmo! Quanto sofrimento, quanta destruição, quanta dor causou e está causando o uso das armas naquele país atormentado, especialmente entre a população civil e indefesa! Pensemos em quantas crianças não poderão ver a luz do futuro! Condeno com uma firmeza particular o uso das armas químicas! Ainda tenho gravadas na mente e no coração as imagens terríveis dos dias passados! Existe um juízo de Deus e também um juízo da história sobre as nossas ações aos quais não se pode escapar! O uso da violência nunca conduz à paz. Guerra chama mais guerra, violência chama mais violência.
Com todas as minhas forças, peço às partes envolvidas no conflito que escutem a voz da sua consciência, que não se fechem nos próprios interesses, mas que olhem para o outro como um irmão e que assumam com coragem e decisão o caminho do encontro e da negociação, superando o confronto cego. Com a mesma força, exorto também a Comunidade Internacional a fazer todo o esforço para promover, sem mais demora, iniciativas claras a favor da paz naquela nação, baseadas no diálogo e na negociação, para o bem de toda a população síria.Que não se poupe nenhum esforço para garantir a ajuda humanitária às vítimas deste terrível conflito, particularmente os deslocados no país e os numerosos refugiados nos países vizinhos. Que os agentes humanitários, dedicados a aliviar os sofrimentos da população, tenham garantida a possibilidade de prestar a ajuda necessária.
O que podemos fazer pela paz no mundo? Como dizia o Papa João XXIII, a todos corresponde a tarefa de estabelecer um novo sistema de relações de convivência baseados na justiça e no amor (cf. Pacem in terris, [11 de abril de 1963]: AAS 55 [1963], 301-302). Possa uma corrente de compromisso pela paz unir todos os homens e mulheres de boa vontade! Trata-se de um forte e premente convite que dirijo a toda a Igreja Católica, mas que estendo a todos os cristãos de outras confissões, aos homens e mulheres de todas as religiões e também àqueles irmãos e irmãs que não creem: a paz é um bem que supera qualquer barreira, porque é um bem de toda a humanidade.
Repito em alta voz: não é a cultura do confronto, a cultura do conflito, aquela que constrói a convivência nos povos e entre os povos, mas sim esta: a cultura do encontro, a cultura do diálogo: este é o único caminho para a paz.Que o grito da paz se erga alto para que chegue até o coração de cada um, e que todos abandonem as armas e se deixem guiar pelo desejo de paz.
Por isso, irmãos e irmãs, decidi convocar para toda a Igreja, no próximo dia 7 de setembro, véspera da Natividade de Maria, Rainha da Paz, um dia de jejum e de oração pela paz na Síria, no Oriente Médio, e no mundo inteiro, e convido também a unir-se a esta iniciativa, no modo que considerem mais oportuno, os irmãos cristãos não católicos, aqueles que pertencem a outras religiões e os homens de boa vontade
No dia 7 de setembro, na Praça de São Pedro, aqui, das 19h00min até as 24h00min, nos reuniremos em oração e em espírito de penitência para invocar de Deus este grande dom para a amada nação síria e para todas as situações de conflito e de violência no mundo. A humanidade precisa ver gestos de paz e escutar palavras de esperança e de paz! Peço a todas as Igrejas particulares que, além de viver este dia de jejum, organizem algum ato litúrgico por esta intenção.

Peçamos a Maria que nos ajude a responder à violência, ao conflito e à guerra com a força do diálogo, da reconciliação e do amor. Ela é mãe: que Ela nos ajude a encontrar a paz; todos nós somos seus filhos! Ajudai-nos, Maria, a superar este momento difícil e a nos comprometer a construir, todos os dias e em todo lugar, uma autêntica cultura do encontro e da paz. Maria, Rainha da paz, rogai por nós!


Francisco

Fique ligado - Jubileu 16