Site da Arquidiocese de Fortaleza

Acesse o site de nossa arquidiocese e fique bem informado.

Palavra do Pastor

Dom José Antonio Aparecido Tosi Marques, Arcebispo Metropolitano de Fortaleza

31 de ago de 2014

Jornada Vocacional 2014 - “Há muitos esperando por nossa decisão”, exorta padre em homilia

Pe. Rafhael Maciel presidiu a missa da V Jornada Vocacional realizada neste domingo, dia 31, no Colégio Juvenal de Carvalho. O sacerdote, baseados nas leituras bíblicas convidou os jovens a refletir sobre o chamado divino. “É preciso tomar uma decisão de coração. Algo pode nos impedir de tomar esta decisão, temos muitas seguranças e temos medo de renunciá-las”.

O objeto principal do encontro é fazer o despertar vocacional. “Seria muito bom se saíssemos desta jornada com a firme decisão de servir ao Senhor. Ninguém trouxe vocês aqui para por uma corrente. Não! Vocês estão aqui para pensar, ‘o que eu posso fazer da minha vida pelo Evangelho’?

“Perder para ganhar. É preciso ter coragem para isso. Há muitos esperando por nós, por nossa decisão”, disse Pe. Rafhael explicando que a renúncia a que somos chamados precisa ser realizada com alegria. “A nossa renúncia por Cristo nos dá alegria assim como aquela que foi feita por Maria, Mãe de Jesus”. 

A Jornada Vocacional de Fortaleza aconteceu durante todo o dia com shows, testemunhos e a Mostra Vocacional com exposição de diversas expressões eclesiais da Arquidiocese de Fortaleza.

Texto: Vanderlúcio

Vida religiosa não é coisa do passado na Igreja


Quando ela chega o público não dá trégua.  São pedidos de selfie, autógrafos, dedicatórias. Outros querem partilhar, perguntar, tocá-la. Irmã Kelly Patrícia é um fenômeno. Foi assim também durante sua passagem pela V Jornada Vocacional de Fortaleza.  A cantora é religiosa Co-fundadora do Instituto Hesed . Através de sua música e testemunho torna vivo o interesse de centenas de jovens pela vida religiosa.
O fascínio pela vida consagrada não é algo que ficou no passado. Congregações com séculos de existência e outras mais novas continuam arrebanhando jovens para o serviço religioso na Igreja. Mais de 20 expressões eclesiais puderam expor suas atividades e carismas durante a Mostra Vocacional que aconteceu dentro da Jornada.

Irmã Paula é da Comunidade Católica Monte Tabor, junto com 7 outras religiosas encarnam o carisma de “Evangelizar e ajudar a todos a ser íntimo do pai”. A religiosa avalia a V Jornada de Fortaleza como “um momento propício para as congregações conhecerem os jovens e estes conhecerem a diversidade de carismas que existe na Arquidiocese”.



A Congregação das Filhas de Maria Auxiliadora, mais conhecida como Salesianas de Dom Bosco, possuem 142 anos de fundação. Irmã Brígida que tem 49 anos  de vida religiosa é só alegria. “Assim como a Co-fundadora de nossa Congregação, Madre Mazarela, eu me decidi para sempre por Deus. Identifiquei-me com o carisma de Dom Bosco: Dai-me almas e ficai com o resto”. As Salesianas estão espalhadas nos 5 continentes em 93 países.

“Louvar, honrar e servir Jesus no Santíssimo Sacramento do altar” é o carisma das Filhas de São José, Instituto que existe na Igreja há 139 anos.  A formadora da instituição Irmã Elisabeth enxerga a Jornada Vocacional como uma “grande oportunidade que a Igreja oferece aos jovens que buscam descobrir a vontade de Deus para suas vidas”.


Arquidiocese de Fortaleza lança seu primeiro Aplicativo

A Pastoral Vocacional lançou neste dia 31 de agosto o aplicativo PV Fortaleza, é o primeiro da Arquidiocese de Fortaleza.  A ferramenta foi desenvolvida pelo seminarista Iury Nascimento.  
Pe. Rafhael Maciel classifica a iniciativa como “mais um meio de difusão vocacional” e também uma “resposta ao apelo do Papa Francisco que nos pediu que usássemos os diversos meios e plataformas de comunicação social para a evangelização”.
Para Iury, “a necessidade de colocar a pastoral ainda mais  presente no mundo digital” foi determinante para executar o projeto. A ferramenta será uma extensão dos canais de comunicação da Pastoral já existente na Web.
Através do aplicativo será possível saber mais sobre a Pastoral Vocacional e suas atividades, ter acesso a fotos e vídeos, bem como aos perfis da PV no Twitter, Facebook, Instagram e Blog. O Aplicativo PV Fortaleza está disponível na plataforma Android.  
Confira os endereços da Pastoral Vocacional na Web
Aplicativo: PV Fortaleza
Twitter: @PvFor
In'stagram: @pastoralvocacionalfor

Ex-integrante do Comando Vermelho é atração em Jornada Vocacional

Uma das atrações da V Jornada Vocacional de Fortaleza que acontecerá amanhã, dia 31,a partir das 9h no Colégio Juvenal de Carvalho  é o cantor Cosme, do Rio de Janeiro. O artista tem uma história de superação. Cosme foi um dos fundadores da facção criminosa do Comando Vermelho quando ainda era menor de idade.


Deixou o mundo da marginalidade e do crime e hoje se dedica a viajar pelo país partilhando sua experiência de transformação e apresentando seu trabalho artístico que atrai, sobretudo o público jovem. Seu último trabalho é o CD Só alegria.
SERVIÇO
Jornada Vocacional de Fortaleza
Data: 31 de agosto de 2014
Local: Colégio Juvenal de Carvalho (Av. João Pessoa,4279 , Damas)
Horário: 9h às 19h
Atrações: Missionário Shalom, Comunidade Recado, Comunidade Canção Nova, Irmã Kelly Patrícia e Cosme.
Mais informações: http://pastoralvocacionalfor.blogspot.com.br/ ou pelos fones: 3290.1045 / 87663504

29 de ago de 2014

Freira que toca guitarra é destaque em Jornada vocacional


























Evento acontecerá  neste domingo e espera reunir 8 mil pessoas. Entrada gratuita.
Ela tem a voz doce, usa hábito religioso e véu. Passa horas em oração e sempre tem um crucifixo na mão. Mas quando sobe no palco, o instrumento preferido da religiosa é uma guitarra. O público vibra e tem suas canções na ponta da língua. Estamos falando de Irmã Kelly Patricia, religiosa cearense que já cantou para multidões nas Jornadas Mundiais de Madrid e do Rio de Janeiro, além de eventos como o Festival Halleluya com um público de 200 mil pessoas em seu show. 
Irmã Kelly Patrícia é uma das atrações da V Jornada Vocacional de Fortaleza que será realizada neste domingo, dia 31, no colégio Juvenal de Carvalho, na avenida João Pessoa, com entrada gratuita. A organização aguarda receber um público de 8 mil pessoas. 
SERVIÇO
Jornada Vocacional de Fortaleza
Data: 31 de agosto de 2014
Local: Colégio Juvenal de Carvalho (Av. João Pessoa,4279 , Damas)
Horário: 9h às 19h
Atrações: Missionário Shalom, Comunidade Recado, Comunidade Canção Nova, Irmã Kelly Patrícia e Cosme.
Mais informações: http://pastoralvocacionalfor.blogspot.com.br/ ou pelos fones: 3290.1045 / 87663504
Texto: Vanderlúcio







27 de ago de 2014

Reitor visita O Povo para apresentar Jornada Vocacional

Na tarde desta terça-feira, dia 26, Padre Rafhael Maciel , Reitor do Seminário Propedêutico e animador vocacional da Arquidiocese de Fortaleza visitou o Grupo O Povo de Comunicação para apresentar a V Jornada Vocacional de Fortaleza. O reitor foi recebido pelo Diretor Institucional do grupo, Plinio Bortolotti. 























A conversa amistosa girou em torno das ações de promoção vocacional, ordenação de novos diáconos e  os preparativos para os 100 anos de criação da Arquidiocese de Fortaleza que será celebrado em novembro do próximo ano.
V Jornada Vocaional de Fortaleza 
Apresentações musicais, testemunhos vocacionais, tira-dúvidas, momentos de formação, realização da III Amostra Vocacional e celebração eucarística. Estas serão as principais atividades da V Jornada Vocacional da Arquidiocese de Fortaleza, que acontecerá próximo domingo, 31, no Colégio Juvenal de Carvalho. A partir das 9 horas e seguindo até às 17h, o evento deve celebrar a formação de 11 diáconos, que são seminaristas já a caminho da ordenação como padres. A entrada é franca.
Confira fotos da visita



























23 de ago de 2014

Despertar Vocacional: A vida te chama. Para onde vais?


Deus não nos fez e nem nos colocou no mundo a toa, Ele tem um proposito para cada um de nós em particular; Deus nos fez para felicidade, para amar e ser amado. Temos também um proposito, para com o proposito de Deus, é responder à sua voz. "Cristo te chama, a vida te chama. Para onde vais?"  O nosso querido Arcebispo, Dom José Antonio nos diz: "Ninguém se prejudica e nem diminui a alegria e a realização de sua vida, quando diz um sim ao chamado de Deus." 

Venha você também participar deste Despertar Vocacional, começa 9hs às 12hs, no Instituto Madonnina Del Grappa, Rua Pe. Alfredo Nesi, 68, no Parque Gaudalajara em Caucaia. Teremos a presença do Pe. Rafhael, Reitor do Seminário Propedêutico e Pe. Helano Samy, Promotor Vocacional da Região Episcopal. "Se sentires o chamado, não o recuseis." nos diz São João Paulo.

Programação da V Jornada Vocacional de Fortaleza



V JORNADA VOCACIONAL DE FORTALEZA
PROGRAMAÇÃO

08h – Abertura dos Stands da III Amostra Vocacional.
Durante a Amostra Vocacional apresentação do Ministério de Música.
09h30min Acolhida e Show Musical com a Banda Regina Pacis
10h15min – Testemunho Vocacional:
11h00min – Adoração ao Santíssimo e Bênção
11h45min – Intervalo (almoço)

CONTINUAÇÃO DA FEIRA VOCACIONAL E APRESENTAÇÃO DO MINISTÉRIO DE MÚSICA Comunidade Canção Nova Fortaleza

13h00min – Reinício das apresentações no Palco Show musical com Ir. Kelly Patrícia com
13h45min – Intervalo
14h15min – Palco principal Comunidade Recado
15h00min – Intervalo
Durante a Amostra Vocacional apresentação do Ministério de Música da Comunidade Canção Nova Fortaleza
15h30min – Missa presidida pelo Pe. Rafhael – Coord. Past. Vocacional da Arquidiocese de Fortaleza. Ministério de Música: Comunidade Recado. Ministros: Seminaristas da Arquidiocese de Fortaleza.
16h30min – Intervalo
Durante a Amostra Vocacional apresentação do Ministério de Música da Comunidade Canção Nova Fortaleza
17h00min - Show musical com Missionários Shalom
18h00min – Intervalo
18h30min – Cosme
19h45min – Agradecimentos e Encerramento




21 de ago de 2014

V Jornada Vocacional de Fortaleza espera receber 8 mil pessoas

Apresentações musicais, testemunhos vocacionais, tira-dúvidas, momentos de formação, realização da III Amostra Vocacional e Celebração Eucarística.

Estas serão as principais atividades da V Jornada Vocacional da Arquidiocese de Fortaleza que acontecerá dia 31 de agosto no Colégio Juvenal de Carvalho (Av. João Pessoa, 4279, Damas) das 9h às 17h, com entrada franca.  Neste ano, a expectativa é de receber oito mil pessoas.

O mês de agosto na Igreja do Brasil é dedicado às vocações. “Dentre as várias atividades realizadas neste mês para promover o despertar de novas vocações, a Jornada Vocacional é o coroamento de todos os esforços”, diz Pe. Rafhael Maciel, Reitor do Seminário Propedêutico da Arquidiocese de Fortaleza e responsável pela Pastoral Vocacional.

A Jornada conta também com a III Amostra Vocacional, “que objetiva dar maior visibilidade à manifestação carismática do Espírito Santo na Igreja, em nossa Arquidiocese de Fortaleza, da qual fazem parte diversas expressões eclesiais”, explica o Reitor.

A programação musical ficará por conta da Banda Missionário Shalom, Comunidade Recado, Comunidade Canção Nova, Irmã Kelly Patrícia e direto do Rio de Janeiro, o cantor Cosme. A entrada é gratuita para todas as atividades.

Para os jovens interessados em mais informações, basta acessar o site da Pastoral Vocacional: http://pastoralvocacionalfor.blogspot.com.br/.

Colaborou: Vanderlúcio Souza

17 de ago de 2014

Encontro dos seminaristas com o Arcebispo de Fortaleza

Neste sábado, 16, o Arcebispo Metropolitano de Fortaleza Dom José Antonio Aparecido Tosi Marques, se encontrou com todos os seminaristas de nossa Arquidiocese; o mesmo propõe esses encontros para um momento de convivência, formação entre Pastor e ovelhas. 


























Neste mês das vocações, dom José Antonio nos conduziu a refletir sobre a vocação a santidade; a vocação que por primeiro somos chamados, como diz a escritura: “Sede Santos, como vosso Pai do Céu, é Santo.” (Mt 5, 48) Antes de toda vocação especifica Deus nos chama à santidade. Disse o Arcebispo 

Na entrega total a Deus, no chamado que o próprio Deus nos faz, buscamos ama-lo, adora-lo; fazer a sua vontade estando com Ele, porém buscamos significado para tudo isso. O Arcebispo nos diz que "o amar mais é sempre o verdadeiro significado de ser chamado à uma especial vocação." Ressaltou ainda, que "Ser santo não é deixar de fazer nada de errado, e sim deixar que Deus possa agir em nós." 

Dom José, convidou ainda alguns seminaristas para testemunhar aos outros irmãos o desejo pela santidade; perguntando-os se algum dia eles já sentiram ou se têm alguma vontade de serem santos. Por fim, o Arcebispo almoçou com os seminaristas, expressando o que o Papa Francisco está fazendo: "O pastor deve ter o cheiro das ovelhas." 

Por Pastoral Vocacional de Fortaleza 

13 de ago de 2014

V Jornada Vocacional de Fortaleza


Amados irmãos Párocos e demais irmãos no Presbitério
Amados Irmãos e Irmãs na Vida Consagrada Religiosa
Amados Irmãos Leigos e Leigas
Membros dos Movimentos, Novas Comunidades, Serviços e Organismos
Escolas Católicas
Livrarias Católicas

Estamos no mês vocacional. Contamos que nossas paróquias, Comunidades Religiosas, Movimentos, Associações, Grupos, Escolas, Pastorais, Novas Comunidades, enfim celebrem e vivenciem este mês com intensidade e criatividade. Para coroar as iniciativas do Mês das Vocações já está sendo preparado um momento muito especial para todos nós e para nossa Pastoral Vocacional Arquidiocesana. É a realização da V JORNADA VOCACIONAL.

V JORNADA VOCACIONAL ARQUIDIOCESANA
Dia 31 de Agosto 2014
A partir das 09h
Quadra do Colégio Juvenal de Carvalho
Av. João Pessoa,
(maiores informação no Site da Arquidiocese e no Blog da PV)

Nesta ocasião termos diversas atrações artísticas religiosas – música e dança, testemunhos vocacionais, momento de interação dos jovens, mini cursos com temáticas vocacionais e a realização da III AMOSTRA VOCACIONAL, com stands de diversas realidades vocacionais. Para isso, a coordenação da Pastoral Vocacional estará disponibilizando espaço para que as Comunidades Religiosas, Movimentos, Novas Comunidades, Serviços, Pastorais e Organismos interessados possam “montar” seu stand e “mostrar” aos jovens ali presentes seu carisma. A mesma possibilidade de participar da III Amostra Vocacional estará aberta para as Escolas e Livrarias Católicas que quiserem se apresentar neste espaço.
O evento JORNADA VOCACIONAL, por causa da Amostra Vocacional e dos mini cursos terá início às 09h do dia 31, com a abertura da Amostra e já com apresentações artísticas, e contará com a participação das Comunidades Canção Nova Fortaleza e Recado, haverá a celebração da Missa com o Arcebispo, seguida por shows com os Missionários Shalom, Ir. Kelly Patrícia e o cantor católico Cosme, além da Adoração ao Santíssimo Sacramento (em tempo publicaremos a programação completa).
Os interessados em “expor” sua realidade vocacional poderão entrar em contato com a Pastoral Vocacional, na pessoa do seminarista Igor Câmara (85–8770.4013), para reservar seu espaço. A LOCAÇÃO do espaço custará R$ 150,00.
Esta iniciativa visa dar maior visibilidade à manifestação carismática do Espírito Santo na Igreja, em nossa Arquidiocese de Fortaleza, da qual vocês também fazem parte.
No ensejo colocamo-nos mais uma vez à disposição daqueles que desejem iniciar um Serviço de Pastoral Vocacional em sua comunidade ou grupo e daqueles que desejem encaminhar os jovens para o processo de discernimento vocacional para o ministério ordenado.
Louvamos agradecemos ao Senhor da Messe e Pastor do Rebanho por todas as vocações e auguramos um fecundo mês vocacional implorando as bênçãos de nosso Bom Deus, em Jesus e Maria,

Fortaleza, 13 de junho de 2014.

Pe. Rafhael Silva Maciel
Coordenador Arquidiocesano da Pastoral Vocacional.

FAMÍLIA CELEIRO DE VOCAÇÕES

Era domingo de manhã, quando meu filho, de 7 anos, pediu-me para ler, em sua pequena Bíblia, um episódio da vida de Jesus. Juntos, decidimos pela parábola do semeador (Mt 13, 1-23) que passei a ler e a refletir com ele. Vendo seus olhos atentos à leitura, pensei o quanto nós pais, temos de responsabilidade na evangelização destes pequeninos que Deus nos confiou e o quanto perdemos de tempo, deixando muitas vezes “de lado”, oportunidades valiosas como estas, para falar do amor de Deus para eles; educação humana necessária, missão educadora de família, como nos ensinou São João Paulo II, na Familiaris Consortio; texto, no entanto, tão atual e oportuno para nosso cotidiano.

























Após a leitura, como é próprio desta geração que nasceu na era da informação, ele veio com diversas ilustrações; de como temos de estar atentos para ouvir a mensagem da Bíblia, e citou exemplos do que já viu e ouviu nos filmes e desenhos que assiste. Aproveitei então, para falar-lhe que, como a “terra boa” da parábola, o nosso coração deve estar fértil e bem cuidado, para receber tudo de bom que Deus tem para nós, cultivando as boas ações, o amor ao próximo, a obediência aos pais, a fraternidade para com todos.

Minha filha, de 14 anos, aproveitou a oportunidade para perguntar questões da Bíblia que não entendia muito bem e aproveitamos este momento para aprendermos juntos, um pouco mais, da Palavra e da pedagogia de Deus.

Pensei o quanto estas atitudes são simples e plenas de significado e união familiar. Parei por um instante, olhando para eles; “fotografei” aquele momento e concluí que tinha acabado de construir saudades boas da juventude dos dois que ficarão guardadas com muito carinho como um tesouro no meu coração e agradeci a Deus pela beleza daquela manhã de domingo em família. Vinte, trinta minutos de partilha do amor de Deus, lembranças boas que precisam ser enriquecidas muitas e muitas vezes ao longo deste período em que eles ainda estão perto de nós, nos ouvindo e aprendendo conosco e nós com eles, com seu vigor, com sua inocente pressa de entender tudo, com suas “tiradas” joviais.

O Papa Emérito Bento XVI, ao falar do Sacramento do Matrimônio, em setembro do ano de (2011), lembrava que "o ministério que nasce do Sacramento do Matrimônio é importante para a vida da Igreja: a família é lugar privilegiado de educação humana e cristã e permanece para esta finalidade, a melhor aliada do ministério sacerdotal; ela é um dom precioso para a edificação da comunidade”. Concordando com esta verdade, percebi mais uma vez o quanto a família é responsável por fazer dos lares, ambientes férteis para novas vocações, exercitando a reflexão e o estudo constante da palavra de Deus, a Eucaristia, o perdão, o diálogo, a caridade e a fraternidade, para fazer brotar o desejo, por parte dos jovens, de servir a comunidade como sacerdote, religioso ou religiosa ou mesmo como leigo ou leiga, engajado nos serviços, movimentos e pastorais da Igreja.

Para o Papa, o Sacramento do Matrimônio, como o Sacramento da Ordem, tem como fonte plena e necessária a celebração da Santa Missa; por isso, ter em nossas famílias um sacerdote ou uma religiosa, ou até ambos, penso que é uma bênção especial que Deus concede aos lares cristãos. Avalio como uma semente, que como na parábola do semeador, caiu em terra boa, em coração cultivado com carinho, cuidado, promessa de futuro em nome do Amor.

Não sei se meus pequenos, um dia, serão chamados para este serviço sacramental ou se optarão pela vocação do matrimônio, como fizemos eu e a mãe deles. Somente peço a Deus que eles jamais esqueçam a quem eles pertencem. Como cidadãos do céu, nossa esperança e fé é que abracem o caminho do bem, da verdade, da humanidade, como homem e mulher que são, expressões do amor que nos uniu, como pais, ao ato criador de Deus, nos abençoando como procriadores, guardadores do amor conjugal materializado em duas pequeninas sementes que germinarão no tempo certo, para o serviço, na vocação que Deus os chamar.

Penso que precisamos, com mais frequência, ouvir e refletir a Palavra, como fizemos neste domingo, na intimidade de nossa pequena comunidade familiar, Igreja doméstica; por isso, resolvi refletir isto com você, caro leitor/leitora deste artigo, expressando assim, nossa amizade neste espaço. Afinal, como ainda nos ensina nosso Santo Padre "Nenhuma vocação é questão privada, nem mesmo a do matrimônio, porque o seu horizonte é a Igreja inteira". Amém!

LENO CARMO

Fonte: Paróquia de Jesus Ressuscitado - Arquidiocese de Belém 
http://jesusressuscitado.com.br/

10 de ago de 2014

Segunda semana: vocação para a vida em família

Um dia para a família. No segundo domingo do mês vocacional (10/08/2014) celebramos a vocação da família, tendo presente o dia dos pais. A família vem sofrendo muita violência e agressão, em seu sentido e em seus valores, passando por um processo de desestruturação. Mas é verdade também que existe um clima favorável à reflexão, à oração, ao afeto, à gratidão para com os pais, uma retomada do lugar fundamental da família. A família é chamada por Deus a ser pai, a ser mãe, a gerar vida, a ser testemunha do amor e da fraternidade. É sinal de Deus Pai Criador. A Igreja no Brasil, consciente da importância da família no plano da salvação e no projeto de evangelização, quis lhe dedicar um dia especial. Nesse sentido o segundo domingo de agosto é dedicado à família como vocação e missão.
























A vocação da família. Se expressa na aliança da Trindade com a humanidade na continuidade e garantia da vida, e vida plena. Concretiza o projeto de Deus para os homens e mulheres que é vida e dignidade. No amor e na fidelidade da família se encontra o sinal visível e palpável, pelo sacramento do matrimônio, do amor e da fidelidade do próprio Deus. É o espaço e o ambiente ideal para aprofundar e formar a consciência vocacional das crianças, dos adolescentes, dos jovens; enfim, a responsabilidade vocacional de todos. Diz o Papa João Paulo II que “os pais servirão verdadeiramente a vida dos seus filhos, se os ajudarem a fazer da própria existência um dom, respeitando as suas escolhas maduras e promovendo com alegria cada vocação, mesmo a vocação religiosa e sacerdotal”. Que grandiosa e bela vocação tem a família.

A família, celeiro das vocações. A família, pelo sacramento do matrimônio, participa da missão educativa da Igreja, que é mestra e mãe. Denominada igreja doméstica a família oferece as condições favoráveis para o nascimento e o crescimento das vocações. As famílias têm a missão de educar seus filhos e filhas para uma autêntica vida cristã. Ao cultivarem os valores da fé a família abre espaços e tempos para que os filhos possam discernir o chamado de Deus. Na verdade uma autêntica família cristã, testemunha fiel no mundo e comprometida com os ministérios na comunidade, proporciona um confronto sadio entre os ideais e sonhos dos adolescentes e jovens com as propostas do Evangelho, as necessidades da Igreja e da humanidade. A família é o celeiro, é o campo e a messe, é a sementeira das vocações e dos ministérios.

Amor à família. No dia da família, de sua vocação e de sua missão na Igreja e no mundo, elevemos nosso louvor a Deus e nossa gratidão aos pais e à família que temos. Mesmo que muitos homens e mulheres não assumiram sua responsabilidade de pais, mesmo que muitos filhos e filhas estejam abandonados e excluídos de um aconchego familiar, de uma casa, temos a responsabilidade de anunciar e propor a família e seus valores como fundamentais para que a vida não se perca e o Evangelho seja vivido e anunciado. Nossa vocação é a da inclusão de todos em uma família, que seja fraterna, justa, solidária, missionária, evangelizadora.

Vamos seguir o exemplo da família de Nazaré que, em sua pequenez e humildade, se fez a servidora do Senhor. Somos todos, a família de Deus.

Fonte: Portal Católico 

6 de ago de 2014

A vontade de Deus para a vida sacerdotal

“O padre é homem de misericórdia e compaixão”. Papa Francisco

O sacerdote é “alter Christus”. São Tomás de Aquino disse que Jesus é o verdadeiro sacerdote e que os outros são seus ministros. Segunda-feira foi dia do Cura D’Ars, patrono dos párocos. Por quê?

Primeiro, porque viveu o sacerdócio conforme a vontade de Deus, cem por cento para Deus; morreu para si mesmo. Antes de tudo era um homem de profunda oração, ficava até dez horas seguidas no Confessionário, cuidava dos pobres e doentes como se fossem o próprio Jesus. Viveu 40 anos em Ars, um lugarejo da França, nunca quis ser bispo e nem viajar. Morria por seus paroquianos e sentia que não podia perder nenhum deles para o inferno. Viveu, sofreu e morreu por eles. Viveu a santidade, e por este motivo, até cardeais de Paris vinham se aconselhar com ele. Era um modelo de piedade como todo sacerdote deve ser. E santo! Viveu só para Deus. É o que Deus quer para todos os sacerdotes: que deixem incendiar-se de amor a Deus, que deixem incendiar-se por este fogo este que o consumiu.

Se o sacerdote não tiver esse fogo do Espírito de amor a Deus, a seu Reino, a Igreja e a salvação das almas, seu sacerdócio pode se esvaziar, ficar anêmico e sem sentido. Sem isso, ele pode se deixar enganar pelas miragens encantadoras do mundo: dinheiro, conforto, carros, luxo, etc.. Querer buscar uma falsa e perigosa satisfação.

Ser sacerdote é ser conformado com Jesus Cristo, na vida e na morte. “Se o grão de trigo não cair na terra e não morrer, não pode dar fruto”(Jo 12,24).

O sacerdote é pastor como Jesus, se assim não o for,  as ovelhas se dispersam e são assaltadas pelos lobos, falsos pastores e falsas doutrinas.

Certa vez, em uma de suas homilias na Casa de Santa Marta, em Roma, o Papa Francisco disse:

“Ao final das contas um bispo não é bispo para si mesmo, é para o povo; e um sacerdote não é sacerdote para si mesmo, é para o povo: está a serviço do povo, para fazer crescer, para pastorear o povo, o próprio rebanho. Para defendê-lo dos lobos”.

“É belo pensar isto! Quando neste caminho o bispo faz isto é uma bela relação com o povo, como o bispo Paulo fez com seu povo. E quando o sacerdote tem esta bela relação com o povo, dá-nos um amor: há amor entre eles, um verdadeiro amor, e a Igreja se torna unida”.

E encerra sua reflexão neste dia com essas belas palavras: “Nós temos tanta necessidade de permanecer fiéis, para sermos homens que vigiam sobre o rebanho e também sobre nós mesmos, para que nosso coração esteja sempre dirigido para o seu rebanho. E também para que o Senhor nos defenda das tentações, porque se nós formos pelos caminhos das riquezas, se formos pelo caminho da vaidade, convertemo-nos em lobos e não em pastores. Rezem por isso, leiam isto e rezem. Assim seja”. (15/05/13 – Homilia, Casa de Santa Marta)

Jesus quer o sacerdote como ele: “não tem onde reclinar a cabeça”. De fato isso não é fácil. Mas com a graça sacerdotal do sacramento da Ordem é possível. Como disse Mons. Jonas um dia: “Ou santos ou nada!”.

Prof. Felipe Aquino

Catequese com o Papa Francisco - 6/08/14


CATEQUESE
Praça São Pedro – Vaticano
Quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Queridos irmãos e irmãs, bom dia !
Nas catequeses anteriores vimos como a Igreja é um povo, um povo preparado com paciência e amor de Deus, e ao qual todos nós somos chamados a pertencer. Hoje eu gostaria de destacar a novidade que caracteriza este povo:  é realmente um novo povo que se fundamenta na nova aliança estabelecida pelo Senhor Jesus com o dom de sua vida. Esta novidade não nega o caminho anterior, ou se opõe a ele, mas sim o leva adiante, o leva ao cumprimento.
1. Há uma figura muito significativa, que atua como um elo entre o Antigo e o Novo Testamento: a de João Batista. Para os Evangelhos Sinóticos, ele é o “precursor”, aquele que prepara a vinda do Senhor, predispondo o povo à conversão do coração e a receber o consolo de Deus que está próximo. No Evangelho de João é a “testemunha”, pois permite-nos reconhecer em Jesus, Aquele que vem do alto para perdoar os nossos pecados e fazer de seu povo a sua esposa, primícias da nova humanidade. Como um “precursor” e “testemunha”, João Batista desempenha um papel central em toda a Escritura, pois atua como uma ponte entre a promessa do Antigo Testamento e seu cumprimento, entre as profecias e a realização em Jesus Cristo . Com o seu testemunho, João nos mostra Jesus e nos convida a segui-Lo, e nos diz, sem meio termo, que isso requer humildade, arrependimento e conversão: é um convite que faz se à humildade, arrependimento e conversão.
2. Assim como Moisés realizou uma aliança com Deus em virtude da lei recebida no Sinai, assim Jesus, em uma colina à beira do lago da Galiléia, entrega aos seus discípulos e à multidão um novo ensinamento, que começa com as bem-aventuranças. Moisés deu a Lei no Sinai e Jesus, o novo Moisés, dá a lei na montanha, à beira do lago da Galiléia. As bem-aventuranças são o caminho que Deus mostra como uma resposta ao desejo de felicidade que é inerente ao homem, e aperfeiçoa os mandamentos da Antiga Aliança. Estamos acostumados a aprender os Dez Mandamentos – é claro, todos vocês sabem, aprenderam na catequese – mas não estamos acostumados a repetir as bem-aventuranças. Vamos memorizá-las e imprimi-las em nosso coração. Façamos uma coisa: eu vou dizer uma depois da outra e vocês repetem. Concordam?
Primeira: “Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o reino dos céus”.
“Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados”.
“Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra”.
“Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão saciados”.
“Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia”.
“Bem-aventurados os puros de coração, porque eles verão a Deus”.
“Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus”.
“Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus”.
“Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e vos perseguirem e disserem todo o mal contra vós por minha causa.” Eu ajudo vocês: [o Papa repete com as pessoas] “Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e vos perseguirem e disserem todo o mal contra vós por minha causa”.
“Alegrai-vos e exultai, porque é grande o vosso recompensa nos céus”.
Bravo! Mas vamos fazer uma coisa: eu vou dar uma lição de casa, uma tarefa para fazer em casa. Peguem o Evangelho, aquele que vocês têm … Lembrem-se que vocês devem sempre levar um pequeno Evangelho com vocês, no seu bolso, bolsa, sempre; aquele que vocês têm em casa. Peguem o Evangelho, e nos primeiros capítulos de Mateus – creio que no capítulo quinto – estão as bem-aventuranças. E hoje, amanhã, vocês leem em casa. Vocês irão ler? [O povo responde: Sim] Não se esqueçam, porque é a lei que Jesus nos dá! Vocês irão fazer? Obrigado.
Nestas palavras, há toda a novidade trazida por Cristo, e toda a novidade de Cristo está nestas palavras. De fato, as bem-aventuranças são o retrato de Jesus, seu modo de vida; é o caminho para a verdadeira felicidade, que também nós podemos trilhar com a graça que Jesus nos dá.
3. Além da nova Lei, Jesus nos dá também o “protocolo” com o qual seremos julgados. No fim do mundo seremos julgados. E quais são as perguntas que vão nos fazer lá? Quais são essas questões? Qual é o protocolo com o qual o juiz vai nos julgar? É isso o que encontramos no vigésimo quinto capítulo do Evangelho de Mateus. Hoje a tarefa é ler o quinto capítulo do Evangelho de Mateus, no qual existem as bem-aventuranças e ler o 25º capítulo, no qual existe o protocolo, as perguntas que farão no dia do julgamento. Nós não teremos títulos, créditos ou privilégios para nos garantir. O Senhor vai reconhecer-nos se, por nossa vez,  O tivermos reconhecido nos pobres, nos que passam fome, nos indigentes e marginalizados, em quem sofre e está sozinho … Este é um dos critérios fundamentais de verificação da nossa vida cristã, com os quais Jesus nos convida a medir-nos a cada dia. Eu leio as bem-aventuranças e penso como deve ser a minha vida cristã, e depois faço um exame de consciência com o capítulo 25 de Mateus. Todos os dias: eu fiz isso, eu fiz isso, eu fiz isso … Nos fará bem! Essas coisas são simples, mas concretas !
Queridos amigos, a nova aliança consiste precisamente nisto: em reconhecer-se em Cristo, envolvido na misericórdia e compaixão de Deus. É isso que enche o nosso coração de alegria, e é isso que torna a nossa vida bela e crível do amor de Deus por todos os nossos irmãos e irmãs que encontramos todos os dias. Lembrem do dever de casa! O quinto capítulo de Mateus e capítulo 25 de Mateus. Obrigado!
Fonte: Canção Nova 

5 de ago de 2014

Como se tornar sacerdote


Não há bilhetes à venda para se tornar sacerdote. «Entra-se» no sacerdócio só por iniciativa do Senhor. Ele «chama quem ele quer que se torne sacerdote». Como sempre, o Papa com uma imagem eficaz explicou nesta manhã, quarta-feira 26 de Março, aos fiéis presentes na praça de São Pedro para a audiência geral, «como se tornar sacerdote».

Aliás «se algum de vós – disse dirigindo-se aos jovens na praça – sentiu isto no seu coração, foi Jesus quem o pôs ali. Esmerai-vos por este convite e rezai a fim de que ele prospere e dê frutos na Igreja inteira».

O «isto» ao qual se referia o Papa é «o desejo de se tornar sacerdote, a vontade – explicou ele mesmo – de servir os outros em tudo aquilo que vem de Deus». Um desejo que deve ser alimentado com a oração. Aquela oração que nunca deve ser descuidada nem pelos bispos, nem pelos sacerdotes e diáconos. Porque «um bispo que não reza», que «não escuta a Palavra de Deus», que «não celebra todos os dias, que não se confessa regularmente e, do mesmo modo, o sacerdote que não age assim, a longo prazo perdem a união com Jesus, adquirindo uma mediocridade que não faz bem para a Igreja», afirmou. Por isso, exortou, «devemos ajudar os bispos e os sacerdotes a rezar, a ouvir a Palavra de Deus, que é pão quotidiano, a celebrar todos os dias a Eucaristia e a confessar-se de maneira habitual»: uma tarefa «muito importante», porque «diz respeito precisamente à santificação dos bispos e dos presbíteros».

Tendo concluído o ciclo das reflexões sobre os sacramentos «que juntos, constituem o mistério da iniciação cristã», esta manhã o Papa falou sobre a ordem e anunciou que a próxima catequese será sobre o matrimónio. Ordem e matrimónio, especificou com efeito, «constituem dois caminhos grandiosos através dos quais o cristão pode fazer da própria vida um dom de amor, a exemplo e em nome de Cristo, cooperando assim para a edificação da Igreja».

Em particular, a ordem, «cadenciada nos três graus de episcopado, presbiterado e diaconado, é o Sacramento - explicou - que habilita para o exercício do ministério, confiado pelo Senhor Jesus aos Apóstolos, de apascentar a sua grei». Uma missão, especificou ainda, que deve ser cumprida com amor, porque os pastores que não servem com amor «erram».

Fonte: L'OSSERVATORE ROMANO

















4 de ago de 2014

DIA DAS VOCAÇÕES SACERDOTAIS

A palavra "vocação" vem do latim e quer dizer "chamado, apelo". Vocação sacerdotal é um chamado para ser sacerdote. Quem chama é Deus, Nosso Senhor. A escolha é feita por ele, como Jesus diz no Evangelho: "Não fostes vós que me escolhestes; fui eu que vos escolhi [...]" (Jo 15,16)


Deus está pronto a dar à sua Igreja os sacerdotes de que necessita. Aliás, Jesus Cristo recomendou a seus apóstolos: "A colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos. Pedi, pois, ao Senhor da colheita que mande trabalhadores para sua colheita" (Lc 10,2). Para que esses sacerdotes sejam dados à Igreja, Deus espera que nós façamos a nossa parte.

Não podemos deixar que a vocação seja desprezada. É necessário que os jovens a conheçam e sejam generosos em segui-la, porque a vocação é um tesouro precioso.

"Dar-vos-ei pastores segundo o meu coração" (Jr 3,15). Com esse texto do profeta Jeremias, o papa João Paulo II iniciou sua Exortação Apostólica Pastores dabo vobis, de 1992, sobre a formação dos sacerdotes nas circunstâncias atuais. Esse documento pontifício tornou-se a sua maior orientação para a Igreja na formação dos seus sacerdotes. Nele, o Papa diz:

A vocação sacerdotal é um dom de Deus, que constitui certamente um grande bem para aquele que é o seu primeiro destinatário. Mas é também um dom para a Igreja inteira, um bem para a sua vida e missão. A Igreja, portanto, é chamada a proteger este dom, a estimá-lo e amá-lo: ela é responsável pelo nascimento e pela maturação das vocações sacerdotais. Em conseqüência disso a pastoral vocacional tem como sujeito ativo, como protagonista, a comunidade eclesial enquanto tal, nas suas diversas expressões.

É grande a urgência, sobretudo hoje, que se difunda e se radique a convicção de que todos os membros da Igreja, sem exceção, têm a graça e a responsabilidade do cuidado pelas vocações (n.41).

Com isso percebemos a importância do padre, percebemos por que Nosso Senhor sempre suscita vocações. É preciso pois, que rezemos para que haja vocações, porque Nosso Senhor condicionou o número de vocações às nossas orações. Contudo há algo muito importante a fazer: consultar um bom sacerdote, que possa ajudar a conhecer melhor a vontade de Deus, visto que "cada um recebe de Deus um dom particular [...]" (1Cor 7,7). Os jovens devem repetir com freqüência as palavras de são Paulo: "Senhor, que quereis que eu faça?".

Com oração e sacrifício, e seguindo os conselhos, as vocações se multiplicarão e, então, o chamado de Deus deixará de ser esse tesouro tão desprezado e se tornará um tesouro que, ao ser encontrado, faz com que a pessoa deixe tudo para possuí-lo. O Concílio Vaticano II é explícito, ao afirmar que "o dever de fomentar as vocações sacerdotais pertence a toda a comunidade cristã, que as deve promover sobretudo mediante uma vida plenamentente cristã".

Fonte: Portal Paulinas

2 de ago de 2014

O mês vocacional chegou na Arquidiocese de Fortaleza

O mês vocacional está só começando, depois da Missa dos Coroinhas, hoje na Catedral, AMANHÃ, dia 03 de agosto, vários eventos vocacionais em algumas Regiões Episcopais.

07h-12h - Despertar Vocacional na Região Episcopal Metropolitana Sagrada Família. Paróquia Jereissati Timbó - Maracanaú.

14h-17h - Despertar Vocacional na Região Episcopal Metropolitana São José. Paróquia N. Sra. da Saúde, Mucuripe - Fortaleza.




Fique ligado - Jubileu 16