Site da Arquidiocese de Fortaleza

Acesse o site de nossa arquidiocese e fique bem informado.

Palavra do Pastor

Dom José Antonio Aparecido Tosi Marques, Arcebispo Metropolitano de Fortaleza

28 de set de 2015

Padre Reitor convida católicos para a Marcha pela Vida

Marcha Pela Vida chega à sua sétima edição em Fortaleza e conta com um número crescente de adesões ao movimento em favor da vida, contra o aborto. Padre Rafhael Maciel, Reitor do Seminário Propedêutico, Coordenador da Pastoral Vocacional de Fortaleza  gravou vídeo convidando os católicos para o encontro que acontecerá dia 3 de outubro, às 16h, no Aterro da Praia de Iracema.


“Não é uma luta simplesmente religiosa mas é uma luta a favor da vida”, explica o sacerdote que também é locutor na radio Dom Bosco. O padre relembrou que “o Papa Francisco tem defendido a vida em qualquer circunstância”, por isso é importante que nos juntemos neste importante ato que visa defender a vida daqueles que ainda não nasceram.


A Marcha tem o apoio de inúmeras entidades como o Comitê Cearense da Cidadania Pela Vida - Brasil Sem Aborto, Associação Peter Pan, Associação Estação da Luz, Jovens pela Vida, Obra Lúmen de Evangelização, Casa Luz, entre outros. O Movida é um movimento suprapartidário e supra religioso que conta com o apoio de instituições e entidades católicas, espíritas, evangélicas, entre outras.

Marcha pela Vida entra no Calendário Oficial de Eventos no Estado do Ceará

A Proposta do deputado Walter Cavalcante inclui no calendário oficial de eventos do Estado do Ceará a Marcha pela Vida contra o Aborto, que deve ser realizada todos os anos no mês de novembro. Segundo Cavalcante, a macha tem o objetivo de conscientizar a sociedade cearense para a necessidade de “manter os valores humanos, as posturas e atitudes que devem ser adotadas diariamente em relação à vida e, principalmente, protestar contra a legalização do aborto na sociedade”.

Sobre o Estatuto do Nascituro

Com 13 artigos, na prática, o Estatuto do Nascituro regulamenta o artigo quinto da Constituição, afirmando que o direito a vida tem início no momento da concepção. O Estatuto do Nascituro tramita na Câmara dos Deputados há seis anos, já tendo sido aprovado em duas comissões, estando atualmente na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) para em seguida ir à votação no Plenário.

 Serviço: Marcha pela Vida Contra o Aborto

Dados: 2015/03/10
Horário da concentração: 16h
Local da concentração: Aterro da Praia de Iracema, próximo a Avenida Rui Barbosa
Fonte: Ancoradouro 

14 de set de 2015

[Editorial – setembro 2015] “Simpósio Arquidiocesano no Jubileu Centenário da Arquidiocese de Fortaleza – Ano da Caridade”

Editorial – setembro 2015
“Simpósio Arquidiocesano no Jubileu Centenário da Arquidiocese de Fortaleza – Ano da Caridade”
Concluindo o triênio na celebração do Jubileu Centenário da Arquidiocese de Fortaleza, estamos vivendo o ANO DA CARIDADE. Nos anos anteriores celebramos o ANO DA FÉ com toda a Igreja por determinação do Papa Bento XVI no ano 2013, a este se seguiu na Arquidiocese de Fortaleza o ANO DA ESPERANÇA (2014), com o envolvimento de toda a Igreja Arquidiocesana. Estamos celebrando no mesmo ANO JUBILAR CENTENÁRIO DA ARQUIDIOCESE DE FORTALEZA – ANO DA CARIDADE neste ano 2015.
            Um lema nos tem motivado no desenvolvimento das comemorações: “Levados pela Caridade de Cristo” (cf. 2Cor. 5, 14).
Em cada um destes anos tivemos um Simpósio Arquidiocesano com representações das forças vivas da Igreja Arquidiocesana para aprofundar em reflexões, oração e partilha os temas do ano. Assim no Ano da Fé, motivou-nos a proposta do Papa Francisco.  Foi com sua Carta Encíclica Porta Fidei, isto é Porta da Fé, que o Santo Padre fez esta convocação e espera, como ele mesmo afirmou, “particular reflexão e redescoberta da fé”. No Ano da Esperança tivemos como lema e estímulo a própria Palavra de Deus: “A Esperança não decepciona, pois o Amor de Deus foi derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado.” (Rm 5,5).
Neste Ano Jubilar – Ano da Caridade: “Levados pela Caridade de Cristo” (2Cor. 5, 14). O Simpósio Arquidiocesano procurará a partir da própria Palavra de Deus, depois dos ensinamentos da Igreja aprofundar a compreensão da Caridade diante dos desafios e estímulos para a evangelização em nossos dias. Assim o lema do Jubileu Arquidiocesano procura responder a: Nova Evangelização em Novos Tempos.
Reconhecemos em ação de graças que tudo o que somos e fazemos não vem de nossas forças humanas, mas do Amor de Deus derramado em nossos corações, da Caridade de Cristo que nos impulsiona. A Igreja é a manifestação concreta e histórica desta Caridade que une em comunhão a humanidade de irmãos filhos do único Pai.
Tomamos consciência de nossa limitada correspondência às graças recebidas e é também oportunidade de pedido de perdão e disposição sincera de conversão e maior empenho na missão à qual a Caridade de Cristo nos constrange.
Novo ardor na evangelização. A Igreja evangeliza-se para evangelizar, vive para testemunhar, busca sua coerência com o Evangelho para anunciá-lo a todos com a alegria que Ele dá. Testemunho pela sua própria existência e missão: a Fé que ilumina a vida, a Esperança que estimula sua ação, a Caridade que lhe dá a forma, o modo de ser e que a leva a dirigir-se a todos com a alegria do Evangelho.
Nos dias 19 e 20 deste mês de Setembro estará a Arquidiocese de Fortaleza reunida em Simpósio – o Simpósio da Caridade. No mês de Outubro estará toda ela em especial missão evangelizadora em todas as suas Regiões. No mês de Novembro, comemorativo jubilar – a Arquidiocese de Fortaleza foi criada no dia 10 de Novembro de 1915 – viveremos a grande Ação de Graças (Semana Eucarística) em todas as comunidades eclesiais nos dias 7 a 12, concluindo com a Celebração Eucarística no dia 13 de Novembro – sexta-feira – no Aterro da Praia de Iracema, às 17 horas, com a representativa presença de toda a Igreja Católica no Ceará – filha desta Igreja Mãe Arquidiocesana de Fortaleza.
Assim rezamos a Oração do Ano Jubilar da Arquidiocese de Fortaleza:
Ó Deus Pai, Filho e Espírito Santo,
nós Vos damos graças e Vos bendizemos
por tantas maravilhas que concedestes
à vossa Igreja nesta Arquidiocese de Fortaleza,
nos cem anos de sua ação evangelizadora.
Levados pela Caridade de Cristo,
somos convocados a testemunhar com Fé,
Esperança e Caridade, na Justiça e na Paz,
o Batismo que nos lavou,
o Sangue que nos deu nova vida,
o Espírito que nos ungiu.
Anunciando a Boa Nova em Novos Tempos,
continuaremos a sair em missão.
Sensíveis aos clamores e necessidades de nossos irmãos,
guiados e iluminados pelo vosso Espírito,
na misericórdia que nos vem de Vós,
queremos responder às urgências
da ação evngelizadora da Igreja no Brasil,
na formação do povo de Deus,
construção do vosso Reino.
Senhora da Assunção, nossa Mãe;
São José, nosso Padroeiro,
rogai por nós. Amém.
+ José Antonio Aparecido Tosi Marques
Arcebispo Metropolitano de Fortaleza
Fonte: Arquidiocese de Fortaleza

11 de set de 2015

Jovem foge de casa e viaja a Juazeiro para conhecer romaria

Adolescente de 16 anos viajou sem avisar aos pais, que mobilizaram Polícia e redes sociais. Arquidiocese de Fortaleza orienta sobre como a família deve agir quando a vocação religiosa aparece na adolescência

A angústia da família de Pedro Henrique, de 16 anos, que estava desaparecido há mais de 48 horas, terminou ontem de manhã, quando o jovem foi encontrado no Terminal Rodoviário Engenheiro João Thomé, no Bairro de Fátima. Uma missão religiosa teria motivado o estudante a fugir de casa na última terça-feira, 8, e viajar 493 quilômetros para participar de uma romaria. 
Passado o susto, o pai do adolescente, Francisco Júnior, explicou que o paradeiro do filho foi descoberto após uma investigação, que chegou a uma empresa de transporte rodoviário. “Tinha passagem comprada no nome dele. Quando tive a certeza de que ele havia comprado a passagem, fui até a empesa e conversei com o gerente. Estava com o boletim de ocorrência em mãos e confirmamos que ele havia ido a Juazeiro do Norte”, comentou.

Segundo o pai, o adolescente é religioso e reza bastante. “Tem uma comunidade próxima, aqui no Itaperi, que ele frequenta. Ele achou que deveria ir para a romaria, que havia uma necessidade de ver aquilo, de ter a experiência de estar perto de pessoas carentes”, conta Francisco. Sobre vocação religiosa, o pai relata que ainda é cedo para saber se o rapaz ingressaria na vida sacerdotal. “Ele teve a educação que a gente teve, de ir à missa aos domingos, de fazer o bem, e foi tocado”, comenta. 

Vocação religiosa

O padre Rafael Maciel, que é coordenador vocacional da Arquidiocese de Fortaleza, acompanha pessoas que querem ingressar na vida sacerdotal. Segundo ele, a vocação religiosa não tem idade certa para começar, mas a maioria dos jovens entra no Seminário Propedêutico a partir dos 18 anos, idade mínima permitida. No entanto, ele diz que existem adolescentes de 15 e 16 anos que já pensam sobre a vocação. “Pedimos a eles que se envolvam na paróquia, que façam parte dos grupos até que cheguem à idade de 18 anos, que é quando eles estão mais firmes na arquidiocese”, relata.
Sobre o incidente do sumiço de Pedro, o coordenador da pastoral vocacional acredita que o jovem deve trazer algum tipo de vocação, que pode ser ligada não só ao sacerdócio, mas também ao matrimônio. Para o padre, o fato de o rapaz ter ido sem avisar aos pais chama a atenção para o diálogo que os adolescentes devem ter com a família. “Não recrimino os pais dele, pois também não sei como é a vida dele em casa, mas isso abre um alerta para que os pais tenham diálogo com a juventude. Se o filho quer ir a uma romaria, abra o espaço, diga que um dia pode ir com ele”, sugere.
Padre Rafael afirma que os pais devem ir a missões religiosas quando os filhos sentirem essa necessidade. “Temos de abrir os olhos dos pais para que dialoguem com os filhos, incentivem e acompanhem a vida religiosa. O acompanhamento dos pais é importantíssimo para que o jovem sinta que tem o apoio da família”, comenta.

Para o padre, o rapaz tem um brilho especial. “Ele pode estar trazendo um chamado para viver a vida de um modo solidário, um coração sensível ao próximo”, diz.


8 de set de 2015

Confira imagens exclusivas da Jornada Vocacional

A Jornada Vocacional terminou mas a obra de Deus e o seu chamado permanecem. O site separou algumas imagens exclusivas deste evento que foi um divisor de águas na vida de muitos. Os cliques são da LF Studios.

Confira:






















[Nota de Falecimento] Padre José Maria Cavalcante Costa

Faleceu hoje, 8/9/2015, Padre José Maria Cavalcante Costa. Nasceu em três de Junho de 1936, em Santana do Acaraú – CE, onde foi batizado na igreja matriz de Senhora Santana, em 14 de setembro do mesmo ano. Foi ordenado sacerdote no dia 15 de Julho de 1964. 

Filho de João Batista Pessoa da Costa e de Maria José Cavalcante da Costa.

Seu pensamento pessoal:

“Volto-me sempre para Jesus Cristo que nos chama, chama a todos e a mim de maneira forte, insistente, radicalizando. Eis-me aqui, Senhor. Tu me seduziste, Senhor!”.

A partir das 15 horas de hoje (8/9/2015) será velado o corpo do Padre José Maria Cavalcante na Paróquia Santo Afonso, Igreja Redonda, na Avenida Jovita Feitosa, 2733 – Parquelândia onde permanecerá até o dia seguinte.

O sepultamento acontecerá amanhã, dia 9/9/2015, no Distrito de Timbaúba  – Chorozinho. O Distrito de Timbaúba já havia sido escolhido como o local de sepultamento pelo próprio religioso.

A Pastoral Vocacional da Arquidiocese de Fortaleza manifesta o seu pesar pelo falecimento do Padre José Maria Cavalcante Costa.

Fone da Igreja de Santo Afonso na Parquelândia: (85) 3223-8785

2 de set de 2015

O Ruggero Trevisan rugbista italiano surpreende sua equipe no vestiário: "Eu vou ser padre... Agora estou feliz"

Ele não estava ferido, nem escondia dos dirigentes do clube de rugby Benetton Treviso (Itália) alguma terrível situação que envolvesse o jogador Ruggero Trevisan. Foi uma boa notícia publicada no jornal La Gazzetta dello Sport. Deus o escolheu e o chamou aos 25 anos ao sacerdócio alegando sua estreita alegria: "Estou feliz agora."

Alguns dos amigos na Benetton disseram que viram ele chegando, mas não mostraram sua surpresa e nem lamento pela perda. "Para alguém que tinha começado a jogar como uma criança, ele tinha construído a sua vida em torno de uma bola oval iria se tornar profissional, esta decisão agora deve ter sido muito profunda" Eles disseram no clube.

Ruggero explicou seu silêncio dizendo que, nos meses que antecederam a esta decisão "não podia dizer nada porque eu não sabia se eu ingressaria no seminário. E então eu fui forçado a permanecer em silêncio. Em 05 de setembro de 2014 eu comecei o processo de avaliação. Eu me imaginei com um colarinho branco, mas precisava de tempo para entender o que isso significava. Então eu não contei a ninguém, nem mesmo aos meus pais."

Rugby levou quase tudo em Ruggero, desde que ele era uma criança no clube San Dona. Nascido em Latisana (Udine. Itália) em 1990, foram mais de duas décadas até o ano de 2011, em um encontro casual com os amigos de Comunhão e Libertação... "Eu estava tão impressionado com a relação que existia entre eles, o profundo interesse que tinham por pessoas... Assim, quando eu cheguei ao clube entrei em contato com alguém do movimento.” 

Assim começou a sua jornada de fé, gradual, fazendo o seu melhor.... Finalmente, assim como ele tinha amadurecido no rugby. Em 2012 e sem ser traumático, diz Ruggero, ele terminou seu relacionamento com sua namorada. "Simplesmente, eu estava procurando algo diferente. Fiquei numa formação profissional a sério e tentei fazer o meu melhor no jogo. Mas, longe do tribunal fiz trabalho voluntário. Cuidar de crianças, órfãos que passaram pela experiência complexa de espera para adoção."

Foi no vestiário, onde o ex-jogador, agora estava diante de seus colegas para comunicar, de forma concisa e direta: "Eu vou ser padre." Vittorio Munari, histórico diretor esportivo da Benetton Treviso, que o conhece bem, teve palavras amáveis para Ruggero: "Ele é um bom jogador. Mas acima de tudo, é um jovem puro. Consciente, leal. Acho que sua escolha foi amadurecendo durante dois ou três anos atrás, eu nem sequer sabia disso.”

O caminho de Trevisan começa em 8 de setembro, em Roma, na Fraternidade de São Carlos Borromeu. "Irei estudar filosofia por três anos, então eu irei por um ano em missão e depois que a missão terminar, irei fazer mais três anos de estudos teológicos. Gostaria de ser missionário. Agora vou lutar por Deus"

Link em Espanhol: http://caminocatolico.org/home/testimonios/16295-el-rugbista-italiano-ruggero-trevisan-sorprende-a-su-equipo-en-el-vestuario-sere-sacerdote-ahora-soy-feliz





Fique ligado - Jubileu 16